4min. de leitura

No dia em que eu parei de reclamar…

No dia em que eu parei de reclamar, a beleza de todas as coisas foi ressaltada e os problemas diminuíram.


Então, eu me dei conta de que são meus pensamentos e gestos que atraem os acontecimentos ao meu redor.

Assim como o sentimento de gratidão atrai mais circunstâncias para sermos gratos, o hábito da reclamação atrai constantemente circunstâncias que nos incomodam.

No dia em que eu parei de reclamar, eu me senti mais leve, pois percebi que tudo depende da maneira como enxergamos as coisas, ou seja, do nosso ponto de vista.


Podemos enxergar defeitos ou virtudes tanto em objetos ou ambientes quanto nas pessoas, isso depende da programação da nossa mente sobre o que estamos mais habituados a perceber.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi que posso programar minha mente com a força do hábito da gratidão para refletir sobre tudo de bom que aconteceu durante o dia, ao invés de ruminar sobre tudo o que deu errado.


No dia em que eu parei de reclamar, compreendi que todas as pessoas, talvez com raras exceções, têm o que chamamos de bem e mal dentro de si, o que prefiro chamar de sabedoria e ignorância, e que podemos optar por enxergar suas virtudes ou forças de caráter, ao invés dos seus defeitos.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi que o estresse que esse hábito causa só faz mal para a minha saúde, enquanto nos outros, eu só posso causar, no máximo, uma sensação de inconveniência.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi que esse é um dos maiores desafios da humanidade para sintonizarmos um mundo onde existe mais compreensão, gentileza, tolerância e compaixão.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi que esse mundo de graça, virtudes e bênçãos diárias sempre existiu, mas a minha expectativa de que as outras pessoas fossem diferentes do que eu esperava não me deixava enxergar o melhor delas.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi que o problema não está em reclamar de pontuadas circunstâncias, afinal precisamos desabafar, às vezes, o problema está em tornar a reclamação um hábito, ou o que é pior, um vício do qual não conseguimos passar nem um dia sem nos incomodar com alguma coisa.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi que somente o hábito da gratidão pode me fazer sair do lugar e me tornar uma pessoa mais agradável, carismática e consciente, e que somente o contentamento e a resiliência podem estimular dentro de mim a paz que tanto almejo.

No dia em que eu parei de reclamar, percebi o céu mais azul, a gostosa melodia do canto dos pássaros e a contagiante felicidade estampada nos sorrisos das pessoas.

Então, dei graças simplesmente por estar viva.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.