publicidade

Nos amamos em silêncio…

Mais de 30 minutos se passaram e lá estava eu assentada em uma das várias brasseries da Champs-Élysées onde centenas de pessoas passavam num ritmo incessante carregando imensas sacolas das famosas maisons francesas como se dentro delas estivesse algo capaz de dotá-las de super poderes.



Enquanto observava os trejeitos e feições de cada uma delas percebi que havia me esquecido da pessoa que se encontrava a minha frente aguardando o início da conversa. Não sabia como iniciar o assunto e esperava que o universo me enviasse um sinal.

A pessoa a minha frente olhava para todas as direções menos para mim e eu fazia o mesmo. Não tínhamos coragem de se quer olhar nos olhos. Se estávamos com medo? Não! Acredito que a palavra certa seria sem jeito. Foi essa palavra que nos aprisionou durante 5 anos e que agora nos mantinha como reféns. Reféns de algo que não conseguimos nos desvencilhar. Passamos esses anos numa espécie de fuga. Fugimos de nossas responsabilidades sentimentais. Sim, os sentimentos são responsáveis por 30% do que somos.

NOS AMAMOS EM SILENCIO - FOTO DE CAPA E FOTO DE DENTRO

Se hoje sou assim é porque você contribuiu direta ou indiretamente para isso, contudo seja responsável por isso. Na realidade não queríamos discutir responsabilidades, mas a respeito da grande “muralha” que se formou entre nós.


Às vezes quando nos encontrávamos por acaso fingíamos tão bem que as pessoas achavam que éramos apenas meros conhecidos. Que ironia meu Deus! A que ponto chegamos?

Agora ali naquela mesa que servia mais como suporte sentimental que qualquer outra coisa nos perdemos no mesmo silêncio do passado. Uma ambulância passou em alta velocidade servindo literalmente como um alerta, talvez fosse o sinal que estava esperando. Bebi um gole de água buscando nele a coragem que me faltara no dia em que nos separamos.


Ficar diante da pessoa que mais amei sem ter coragem de olhá-la nos olhos nem ao menos dar um simples oi era um martírio. Sofrimento que criamos para nos mantermos distantes. Mas agora estávamos frente a frente. Sentia o calor do seu corpo, a fragrância de seu perfume preferido e sua beleza havia se enchido de maturidade. Sobre a bancada pude ver o relógio, já haviam se passado 45 minutos.

Olhei em sua direção e recebendo seu olhar em troca confirmei que o que seus olhos me transmitiam nenhuma palavra conseguiriam expressar. Naquele instante entendi que o nosso silêncio era nossa única forma de amar.

Indicações dos meus top 5 livros de romance:

– Encontros – S.Darvennas

O melhor de mim – Nicolas Sparks

Questões do coração – Emily Griffin

Como eu era antes de você – Jojo Moyes

– Delta de vênus – Anais Ninn

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.