Nossas atitudes podem demonstrar muito sobre nossa personalidade

Minhas atitudes podem demonstrar muito sobre minha personalidade, maturidade e evolução espiritual. Sou corpo, mente e espírito. Tudo junto e misturado.  Ou se preferir, corpo, tempo e espaço (mente) e átomo (espírito), segundo a ciência sagrada do grande mestre indiano Swami Sri Yukteswar. Essas partes podem estar tanto na vibração do conhecimento e verdade, quanto da ignorância e ego, ou ainda maya (ilusão).

Um exemplo bem prático e real está nos relacionamentos. E quanto mais próximo mais evidente: marido, esposa, filhos, pais, amigos, familiares, chefe, colegas de trabalho.

Quanto mais eu me identifico com a matéria, e mais apegado às minhas opiniões e modo de ser, menos brilho eu emano, pois estou limitado a um modo de ser.

E o inverso também é verdadeiro: quanto mais eu olho o outro como uma possibilidade diferente de ser, mais tolerante, mais amoroso, mais eu me aproximo da grande verdade: cada um tem a sua centelha divina, e por consequência tem o seu caminho.

Eu posso facilmente identificar se o meu relacionamento é imaturo com o outro quando:

1. Procuro dominar o outro

2. Acredito que meu jeito é melhor

3. Fico irritado quando não consigo convencer o outro

4. A última palavra é sempre minha

5. Quando recebo uma crítica, sinto-me injustiçado

6. Quando o outro não faz o que quero, acho-o ingrato

7. Eu me coloco sempre como vítima, ou seja, a culpa é sempre do outro

8. Acho que sempre tenho razão

9. Tenho o direito de gritar e discutir com o outro porque tenho razão

10. Ele/ela tem OBRIGAÇÃO de me respeitar

11. Ele/ela deveria me dar mais atenção

12. Quando o outro não faz o que eu quero fico irritado

13. Não peço desculpa nem admito minhas falhas

O que importa não é o que o outro diz, fala ou pensa a meu respeito, mas como eu REAJO a isso. Sempre existirão conflitos e pessoas que não gostam de mim. Mesmo que isso não seja algo declarado, assim como o animal percebe que estamos com medo dele, ou que estamos receptivos a ele, o ser humano percebe se existe empatia na relação. É a linguagem não falada. E qualquer um é capaz de perceber isso, é só ficar atento aos momentos de troca.

Levando ao extremo: se aquele cara que você amou não ligou no dia seguinte, relaxe, não houve encantamento recíproco, e está tudo bem. Você continua sendo ótima!

Se ela não apareceu no dia marcado, esquece, não houve cola. Você continua interessante para você mesmo!

Com certeza há exceções como atrasos, mal-entendidos, medos, mas eles serão esclarecidos e novas oportunidades de uma troca sadia ocorrerão naturalmente.

A maior prova de amor que eu posso dar ao outro é a liberdade de SER.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: br.123rf / digibabe



Deixe seu comentário