publicidade

Nosso mundo interior…

Se criamos a realidade a partir de pensamentos baseados em nossos conceitos  e crenças, como chegamos até aqui? Em que momento nos desviamos da rota  ideal para nos realizar como seres humanos?



Como reunimos nossos padrões  mentais e construimos isso que somos hoje?

De nada adianta ficar num ciclo  de pensamentos que giram e não nos levam à transformação nenhuma, no máximo  nos fazem ficar desesperados e ansiosos. É preciso acalmar a mente e sentir.

Deixar o próprio corpo relembrar o seu registro emocional. Perceber como ele  foi sendo condicionado a reagir diante das situações da vida e o que podemos  fazer para reprogramar esses símbolos. Aos poucos conseguiremos relacionar  os acontecimentos internos com o que ocorre fora de nós e não mais seremos  estrangeiros em nosso próprio mundo interior…


Abaixo uma reflexão de Osho:

Sempre que nos sentimos “deixados de fora”, excluídos, isso gera essa  sensação de ser uma criança pequena e desamparada. Não é de causar espanto,  pois esse sentimento está profundamente enraizado nas nossas experiências da  mais tenra infância.

O problema é exatamente esse, porque estando tão  profundamente enraizado, o sentimento ressurge repetidas vezes em nossa
vida, como se fosse uma fita gravada.


Neste momento, uma oportunidade lhe  está sendo oferecida para você interromper essa gravação, para deixar de  atormentar-se com a idéia de que, de alguma maneira você “não está à altura”  para ser aceito e recebido.

Reconheça que as raízes desse sentimento estão  no passado, e deixe ir embora essa dor antiga. Isso irá trazer-lhe lucidez  para enxergar como pode abrir o portão e iniciar-se naquilo que você tanto  anseia ser.

Via: STUM

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.