Pessoas inspiradoras

“Não deixe que as circunstâncias te definam”, diz milionário abandonado em lixeira ainda bebê

Freddie Figgers Facebook

Freddie Figgers foi abandonado por seus pais biológicos ao lado de lixeiras, na zona rural da Flórida, nos Estados Unidos, e conta sua incrível trajetória até se tornar um milionário da tecnologia.



O milionário da área da tecnologia dos Estados Unidos, Freddie Figgers, dono da empresa de telecomunicações e fabricante de celulares Figgers Communication Corporation, embora se apresente como um grande empresário norte-americano, teve uma infância marcada por grandes dificuldades e barreiras.

Segundo reportagem do G1, ele foi abandonado ainda bebê ao lado de latas de lixo, na zona rural da Flórida, mas foi encontrado por Nathan, de 74 anos, e Batty May, de 66, que se recusaram a deixá-lo à própria sorte em abrigos e casas de acolhimento. Esse abandono de sua família biológica lhe rendeu grandes chateações na escola, onde o chamavam de “bebê do lixo”, dizendo que ele era sujo e que ninguém o amava.

pais freddie figgers arquivo pessoal

Direitos autorais: reprodução BBC/arquivo pessoal.


O bullying era tão intenso que os estudantes chegavam a jogá-lo dentro de latas de lixo, o que fez com que seu pai adotivo tivesse que sempre esperá-lo no ponto de ônibus, para que pudessem ir juntos para casa. A presença de Nathan fazia com que as crianças o perturbassem ainda mais, já que seu pai era muito mais velho do que se esperava.

Nathan e Betty já tinham filhos biológicos e adotado várias outras crianças ao longo do tempo, mas planejavam parar, quando fossem velhos. A decisão caiu por terra quando encontraram Freddie, que não tinha ninguém que o quisesse. Seus pais adotivos nunca lhe esconderam a verdade, e quando revelaram suas origens, o garoto se sentiu extremamente mal.

freddie figgers arquivo pessoal

Direitos autorais: reprodução BBC/arquivo pessoal.

Nathan o impediu de se aborrecer com essa história e, assim como a esposa, ofereceram a Freddie todo amor que ele poderia desejar, isso fez com que ele nunca tentasse procurar sua família biológica, porque seus pais adotivos eram tudo de que precisava. Sua família lhe ensinou a ser uma pessoa sempre melhor, a ajudar o próximo, atender a estranhos e alimentar pessoas vulneráveis.


Quando Freddie completou 9 anos, seu pai lhe comprou um Macintosh quebrado, já que não tinham dinheiro para um novo. A máquina foi um incentivo para que ele tentasse consertá-la de qualquer forma.

Então ele juntou partes de um rádio relógio e as soldou e, depois de 50 tentativas, conseguiu fazer o computador funcionar. Naquele momento, o pequeno garoto já sabia o que queria para sua vida.

Aos 10 e 11 anos, Freddie aprendeu a programar e escrever programas básicos, esse foi seu ponto de partida. Aos 12 anos, ele conseguiu seu primeiro emprego como técnico de informática em um laboratório onde fazia cursos de computação. A diretora-executiva desse programa era a prefeita da cidade de Quincy e, vendo a destreza do garoto, convidou-o a trabalhar na prefeitura.

Aos 15 anos, ele conta que desistiu da escola regular e decidiu abrir o próprio negócio, contrariando seu pai, que preferia que ele concluísse os estudos. Nathan adoeceu poucos anos depois, com Alzheimer, o que afetou gradativamente sua consciência e seu juízo.


Em determinado momento, a família começou a pressioná-lo para que o pai fosse colocado em uma casa de repouso, mas ele jamais o permitiria. Quando criança, seu pai nunca o abandonou, ele não poderia deixar Nathan em um momento crucial como aquele. A saúde do seu pai foi se deteriorando e ele faleceu.

freddie figgers crianca arquivo pessoal

Direitos autorais: reprodução BBC/arquivo pessoal.

Nesse momento, Freddie percebeu que o dinheiro é apenas uma ferramenta e decidiu fazer o seu melhor para tentar deixar o mundo melhor, porque seu pai, que nunca foi rico, teve impacto positivo na vida de muita gente, algo que ele também gostaria de fazer.

Para conseguir isso, decidiu abrir uma empresa de telecomunicações, já que tinha detectado uma lacuna no mercado da região.


A maioria das pessoas das áreas rurais não conseguiam desfrutar de um bom serviço de conexão, sendo que a maioria ainda usava conexão discada.

Depois de 394 tentativas, a Comissão Federal de Comunicações lhe concedeu a licença de operador de telecomunicações. Nessa época, ele tinha apenas 21 anos, o que o tornou a pessoa mais jovem e o primeiro negro a obter essa licença.

freddie figgers arquivo pessoal 2

Direitos autorais: reprodução BBC/arquivo pessoal.

No início, o empresário instalava cabos de fibra óptica e construía torres de telefonia com suas mãos, viabilizando a sua empresa, Figgers Communications, hoje avaliada em milhões de dólares.


A diferença, segundo Figgers, é como ele usa seu privilégio e seu dinheiro: oferece bolsas para estudantes negros e contribui com ajuda humanitária, além de doar EPIs, nesta pandemia, e fornecer de ferramentas de aprendizagem digital para crianças pobres.

O principal conselho que Freddie deixa para quem acompanha sua trajetória é que nunca devemos deixar que as situações definam quem somos, e sempre devemos dar oportunidades aos outros.

O que achou da incrível história de Freddie?

Comente e compartilhe-a nas suas redes sociais!


É impossível não se encantar por esses 4 signos. Sua energia é única!

Artigo Anterior

“Ninguém é de todo mau”: Luisa Mell compartilha mensagens de Nego Di e o defende

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.