4min. de leitura

O amor chegou… E agora, o que fazer?

O amor chegou, invadindo o coração, trazendo um turbilhão de pensamentos. E agora? Como reagir a esse sentimento inesperado?

Simplesmente deixamos acontecer, porque quando o amor chega de repente, inesperadamente, é porque precisa encontrar morada em um coração vazio. Já dizia o vocalista do grupo Barão Vermelho: “Amor, meu grande amor, não chegue na hora marcada…”.


Então… O amor mais bonito, mais gostoso e intenso é aquele que chega de repente. Quando se vê alguém e “BUM! ” Algo explode dentro da gente.

E vem como um sentimento puro que a própria verdade, caso contrário não seria amor. É algo que alimenta a alma, faz estremecer o corpo e dá sabor à vida na sua plenitude.

Não imagino como serão dias e noites, os problemas do dia a dia, parecem não existir, ou são solucionáveis de uma forma tão simples e rápido, apenas porque estamos perto da pessoa que amamos, porque o amor chegou para ficar. Respiramos com mais avidez, porque o oxigênio tem cheiro de paixão, buscamos saída por todos os caminhos, porque acreditamos que há sempre um incentivo que venha do fundo do coração. Passamos a ver a vida com cores diferentes, flores com perfume mais intenso e com carinho nos denominamos “amados”.

O amor vem assim, como um céu mais azul, como um sol bem amarelo, como um castelo acessível, como pássaros voando e colorindo tudo, porque para o amor não há limites, como uma estrada que ainda vamos conhecer cujo fim se dará em um jardim florido. Nada é mais agradável do que acordar com um sorriso no rosto, ao olhar-se no espelho e ter a certeza de que o amor é a base de tudo. É a razão dessa doçura natural que emanamos através de palavras e de atitudes que encantam.


Ora, o amor é mais que isso, é a existência dentro de um contexto único, munido de vários sentimentos verdadeiros, e livre de qualquer percepção de desgosto. Mas o coração bate descompassado, porque quer entender o que sente. Provavelmente por perceber que é o sentimento mais importante da vida. Por ser capaz de largar tudo, para provar o seu valor; que renasce da esperança; que leva ao desejo de correr de braços abertos, na areia da praia, em um caminho deserto, no momento de loucura. Ou mesmo para provar um beijo, seja sob uma árvore frondosa ou à beira do rio, para só então dizer tudo o que significa esse sentimento chamado “amor”.

Talvez em um breve momento não saibamos o que é sentir amor, porque é como um sonho. O melhor sonho existente.

Porque envolve muito mais que o presente, faz vista a um futuro sem o receio de que as coisas mudem.

E em quaisquer opções apresentadas diante de todos os sentimentos, não desejamos que nada mude, que a ilusão seja real, que a paixão emudeça diante da emocionante condição de amar, que seja reconhecido no momento certo, e que esse amor permaneça para sempre.


Amor, meu grande amor, que eu seja o último e o primeiro. E quando eu te encontrar, meu grande amor, por favor, me reconheça. (B. Vermelho)

________

Direitos autorais da imagem de capa: deagreez / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.