AmorO SegredoRelacionamentos

O amor durará tanto quanto você cuidar e o cuidará tanto quanto o quiser

o amor durará tanto quanto você cuidar

“No final, você percebe que o pequeno é sempre mais importante. As conversas às três da manhã, sorrisos espontâneos, as fotos desastrosas que te fazem rir em voz alta, os poemas de dez palavras que te arrancam uma lágrima. Os livros que ninguém mais conhece e se tornam seus favoritos, a flor que põe em seu cabelo, o café que bebe sozinho … Isso é o que realmente vale a pena; pequenas coisas que causam enormes emoções.” – Entre letras e cafeína



Para cuidar do amor, é essencial que os pequenos detalhes sejam mantidos todos os dias, que valorizemos nosso parceiro e o façamos sentir-se especial.

Isso é algo que pode parecer muito óbvio e todos estamos acostumados a ouvir e até mesmo a dizer. No entanto, embora na verdade saibamos muito bem a teoria, na prática, não somos tão qualificados. Reflita sobre isso …

Não ignore a pessoa que você ama, porque logo chorará por tê-la perdido


“Não faça com o amor o que faz uma criança com seu balão, que o ignora e depois chora por perdê-lo”

O que se cuida, se perde. Inclusive no amor. Porque se um relacionamento não é cuidado, ele vai perder o entusiasmo e desejo até que nada mais faça sentido.

Nós tendemos a ignorar nosso parceiro porque pensamos que é sua obrigação nos aguentar, e esperamos que sempre nos entenda, mesmo que também tenha suas necessidades.

Quem não esteve em tal situação? Quem tem dado e dado e ganhado pouco em troca? Quando isso acontece, temos a tendência de justificar a outra pessoa, mas o que realmente fazemos é nos desculpar.


“E, quando isso acontece, temos de fazer a outra pessoa compreender que o amor é uma relação bilateral que prospera na reciprocidade e cuidado.”

Isso levará a benefícios pessoais e relacionais, pois seremos emissores e receptores de amor e atenção que nos fazem dignos de amarmos as pessoas, o que mantém a nossa autoestima e bem-estar emocional em boas condições.

Se optamos por fechar os olhos e não falar nem resolvermos esses problemas, o relacionamento irá falhar. A ausência de sinais de interesse e gratidão no amor traz dúvidas e inseguranças sobre o casal e a permanência do que é suposto a ser o elo entre duas pessoas.



O que os relacionamentos duradouros têm em comum?

Como discutimos em outras ocasiões, não existe uma receita universal para que o amor dure. No entanto, podemos ter certeza de que a chave é estarmos cientes das coisas que o nosso parceiro precisa sem nunca descuidarmos de nossas necessidades e preocupações.

Assim, especialistas em relacionamento como John Gottman relatam que há cinco pilares básicos que sustentam o amor:


  • A admiração. Não estamos nos referindo à expressão cândida das qualidades do outro, mas a capacidade de valorizar positivamente o que define nosso parceiro.
  • A formação de uma equipe. Perceber a relação e o que acontece nela como um “nós” em vez de “você de um lado e eu de outro” fortalece a assunção de responsabilidade pelo que acontece dentro do relacionamento como uma questão de dois.
  • O conhecimento profundo do outro e do relacionamento. Casais bem sucedidos sabem o que desperta o interesse em seu parceiro e o que não, e expressam isso abertamente.
  • A aprendizagem nas dificuldades. Casais duradouros conversam sobre terem superado suas dificuldades e cooperam e trabalhar em conjunto, expressando-se de forma positiva.

  • A aceitação. Os bons casais entendem que existem problemas ou diferenças que nunca serão resolvidos, então devem aprender a viverem com eles. De fato, a diferença parece ser mais vantagem do que desvantagem.

Em suma, os casais felizes não são muito diferentes dos outros, mas alcançaram a capacidade de compreenderem, aceitarem e cuidarem, o que no fim de trata amor.

 


___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa


Lista das coisas que você deve fazer ainda hoje (ou antes de morrer)

Artigo Anterior

Por que ele estragou tudo?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.