O AMOR É CEGO E A LOUCURA O ACOMPANHA…

Já diziam os antigos apaixonados, o amor e a loucura caminham juntos e blá blá blá.

Acredito muito em tudo isso sim, afinal de contas ser um tanto racional não faz de mim um coração de pedra. (Choro até em propaganda de margarina haha).

Porém, o que mais me preocupa nisso tudo e me faz pensar muito é, até onde essa loucura toda é saudável para a gente e para relação? Vocês concordam comigo que tudo que é excesso é propenso a não dar certo? Ouço diariamente casos de mulheres que se abandonam, se sabotam, desistem de si próprias em prol de uma suposta loucura por alguém, por uma relação. Casos de grandes mulheres, mulheres fortes, que permitem que seu brilho seja ofuscado por uma relação doentia. Você que está lendo este artigo, já parou para pensar o que de bom fez para si mesma hoje? Ontem? Semana passada? Você já refletiu sobre sua saúde emocional? Relacionamentos precisam ser vias de mão dupla, e não sou somente eu quem diz isso, desde que mundo é mundo, se ofertássemos na mesma medida do que recebemos, muita loucura doentia teria sido evitada. Essa coisa de que, (“Eu preciso dele para viver e isso e aquilo…”) Minha filha, você precisa é de oxigênio isso sim. Brincadeiras a parte, nem se quer imaginamos quanta historia sofrida existe por ai por conta desta dita loucura. Acredito muito que um dia as pessoas ainda poderão se amar mais, e cuidar também de sua saúde emocional.

o amor é cego e a

Psicólogos não tratam loucura, tratam nossas dores, o sangramento que band-aid nenhum consegue estancar. Recomendo-lhe que repense sobre isso, trate seu coração, trate sua cabeça, seu emocional. Tudo o que floresce em nossa volta se planta no lado de dentro. Conserve suas mudas com cuidado, afinal de contas os monstros reais não vivem embaixo da cama ou em nosso armário, eles vivem em nossa cabeça.



Deixe seu comentário