4min. de leitura

O amor e a gratidão ainda são a nossa salvação!

Nunca é tarde para recuperarmos algumas coisas. Coisas emocionais coisas que ficaram lá no fundo dispersas e apagadas por um tempo.


Nunca é tarde pra gente acordar e redobrar a fé e sorrir com mais vontade de que tudo acabe bem.

Quem acredita em milagres, acredita que a vida pode ser uma grande caixa de surpresas assim como também um grande lugar de achados e perdidos que ficaram esquecidos em alguma prateleira do tempo.

Ultimamente, eu sinto interiormente uma paz maior, sinto que não ando tanto na contramão, como sempre fiz. Que parei com algumas inseguranças, parei de disfarçar o jeito de olhar, por vezes meio tímido e sem graça.

Quem quiser me notar vai me notar pelo que sou e o que vem da alma. Por isso costumo dizer que meu perfume vem do coração, o tocar da pele é algo que me faz fechar os olhos e viajar para outras paisagens dentro do mesmo lugar.


Nunca é tarde para que o tempo nos posicione e que a gente se aproxime mais daquele cotidiano simples que nos alarga espaços e faz com que não respiremos só por aquela fresta pequena e sem visão do mundo a que pertencemos.

Eu abro diariamente uma página das palavras que condizem com o que preciso. Realmente elas chegam sempre na hora exata em que a vida precisa, como um puxão de orelha, como um conselho que cabe no meu instante, mesmo que eu já não esteja mais na mesma estação em que estive há algum tempo, mesmo que tenha me paralisado diante de alguns acontecimentos aos quais com a intuição de Deus, resolvi.

Talvez eu queira ir mais longe, talvez eu queira estar mais perto, tão perto para sentir o pulsar de outra pessoa, correspondendo a tudo que anseio e ficou adormecido por eu não me sentir à vontade, depois de um longo retiro e descanso dentro de mim.

Eu tenho cuidado mais das minhas coisas, das pessoas que são importantes e não mais piso em ovos para não machucar ou imaginar que posso magoar pessoas que se melindram facilmente e que sempre se sentem injustiçadas.


Eu já sofri tanto, já me calejei tanto, que hoje pequenas coisas infantilizadas que tentam roubar a cena para o lado negativo, não me atingem.

Prefiro algo mais produtivo, tocante, vivo.

Como eu sempre disse é pelo amor ou pela dor que aprendemos. Cairemos mil vezes, levantaremos outras mil, aprendendo a sentir a humildade batendo em nossos ombros e nos dizendo para acordar mais para a vida. Que não somos os suprassumos da sabedoria, da intelectualidade, não somos as pessoas mais corretas do planeta.

O mundo, esse em que vivemos está um caos. Pessoas não mais se entendem, a vida ficou banalizada, assim como a maioria dos sentimentos.

Mas eu acho que se cada um jogar sua arrogância fora, chutar seu orgulho para longe e parar de querer atingir tanto o outro com seus preconceitos, a vida será bem melhor.
Porque quem se enxerga perfeito, não consegue ver o reflexo do próprio coração.

Não adianta querer cuidar da vida do outro se nem da própria vida cuidamos.
Respeito pelo próximo e aceitação. Isso falta em todos os cantos do planeta.

Antes que tudo vire uma imensa guerra, vamos tentar ser mais paz, sendo presença mais humana e constante.

O amor e a gratidão ainda são a nossa salvação!





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.