12min. de leitura

O amor é quantificável: o poder da energia do amor que atravessa dimensões

O amor é quantificável!

O impressionante filme “Interestelar” demonstra o poder da energia do amor que atravessa dimensões e permite realizações indescritíveis. 

Assisti, há alguns anos, um filme impressionante, em termos de produção e de sentido consciencial, que apresenta princípios fabulosos da física quântica e da existência humana.


“Interestelar” é um épico. Mostra a luta pela sobrevivência e um futuro apocalíptico que agoniza pela falta de ar, a queda vertiginosa da produtividade de alimentos e a iminente extinção da raça humana. Ao mesmo tempo, traz a esperança de renovação da vida, a partir da profunda conexão interdimensional entre pai e filha, como entre um casal de cientistas, separados por diferentes mundos.

Toda a produção é espetacular: roteiro, diálogos, as cenas no espaço, a imersão em outros mundos e especialmente o ingresso no Buraco Negro Gargântua. As imagens fictícias são impressionantes e se aproximam muito da holografia verdadeira do Buraco Negro, captada recentemente pelos cientistas. Tudo é muito real, impactante e fantástico nessa incrível produção cinematográfica! Confesso que perdi o fôlego várias vezes durante o filme.

PRINCÍPIOS CIENTÍFICOS

Você percebe ainda que são difundidos, no desenvolvimento das cenas, princípios da física clássica e também da física quântica, como o caso do Buraco Negro, Singularidade, Radiação Gravitacional, a Teoria da Relatividade, a diferença abissal de tempo entre os mundos: por exemplo, quando a nave “Endurence” aporta por uma hora em um outro mundo, os 60 minutos retidos no outro planeta equivalem a 7 anos na Terra. Para desespero da tripulação, a nave permanece mais de 3 horas presa no oceano do outro mundo, o que os distancia, precisamente, mais de 23 anos do tempo no planeta Terra.


Para mim, as leis da física, seja a clássica ou a quântica, a qual sou especialista, são ingredientes fundamentais no filme. Mas há um componente muito específico que, para mim, supera toda a cientificidade ou teórica exatidão trazida pelo diretor de “Interestelar”, Christopher Nolan, que visitou a Nasa e a empresa Space X, para projetar o roteiro totalmente alinhado com os mais recentes estudos e pesquisas científicas sobre o Espaço e o Universo.

AGENTE QUÂNTICO

Na minha visão, o componente ou o elemento essencial apresentado pelo filme é o AMOR. Isso mesmo! Não só no filme, mas como na vida. Quem estuda física quântica e as frequências das emoções humanas, sabe que o amor é o principal agente quântico e energético de transformação no Universo. Ele modela e transforma tudo.

Através do amor, tudo é possível, tudo avança, tudo se expande, todas as coisas podem ser alteradas para melhor e você assume poderes extraordinários como cocriador do próprio mundo, ao entrar em fase e em profunda conexão com o Universo e o Criador de tudo o que é. Em “Interestelar”, o amor assume o poder absoluto e se mostra como o elemento crucial para salvar a vida do planeta e de toda a raça humana.


HIPERESPAÇO DO AMOR

Ao mergulhar no Buraco Negro Gargântua, o piloto Cooper, em pouco tempo, se ejeta da Endurance, tamanha a pressão vibracional e energética sentida no interior da espaçonave. Ao sair da nave, entra, aparentemente, no hiperespaço ou multidimensionalidade. Cooper emerge no que a ciência chama de “tesserato” extradimensional.

Ou seja, atravessa as dimensões do tempo/espaço e aflui até a interdimensão ou a realidade paralela do quarto da filha Murphy, na época com 12 anos de idade, quando havia deixado a Terra. De modo totalmente fascinante, na interdimensão, ele consegue acessar, simultaneamente, várias frações do tempo/espaço, posicionando-o, especificamente, em dois momentos distintos:

1. O primeiro quando ele deixa a filha para seguir em sua missão interestelar, observando, inclusive, um de seus níveis de personalidade existentes;

2. E o segundo quando a sua filha, agora adulta e também cientista, ingressa no mesmo quarto para retirar alguns objetos pessoais de lá.

COMUNICAÇÃO BINÁRIA

O mais impressionante é que, através de coordenadas binárias e quânticas, inseridas multidimensionalmente, no movimento dos ponteiros do relógio da filha, Cooper consegue se comunicar com Murphy. Logo após ingressar no hiperespaço do Buraco Negro e na não-localidade, Cooper não compreende como aportou, com tamanha precisão naquele ponto do tempo/espaço, na chamada 5ª dimensão, especificamente no quarto da filha.

Essa é a mesma dimensão a qual a humanidade se projeta e atravessa a fronteira nesse exato momento, em que as barreiras do tempo/espaço serão totalmente rompidas, sem limites para a expansão da consciência e as relações interdimensionais entre seres de diferentes estágios vibracionais.

AMOR QUÂNTICO

Em um intenso diálogo com o robô que também mergulhou no Gargântua, o cientista e piloto da Nasa chega a impressionante conclusão de que “O AMOR É QUANTIFICÁVEL”. E, segundo Cooper, foi o amor incondicional entre ele e sua filha, o elemento vibracional responsável pela conexão interdimensional com o quarto na Terra e com Murphy, no espaço “tesserato” extradimensional.

A análise de Cooper converge com os princípios da Física Quântica e mesmo com os ensinamentos sobre as emoções humanas, trazido pelo cientista Dr. David Hawkins. Os estudos de Hawkins mostram que o sentimento do amor, situado em uma frequência de 500 hertz, alcança qualquer realidade, dimensão ou tempo/espaço. Sua energia de alta intensidade vibracional, com ritmo similar à frequência do Universo – estabelecido em 532 hertz – pode transitar livremente na não-localidade, no espaço amorfo, na potencialidade pura, segundo Deepak Chopra ou, como menciona o filme, no “tesserato” extradimensional.

CONTATO EXTRAFÍSICO

Quando o piloto da Endurance classifica o amor como “quantificável”, ele sugere o fato de que esse sentimento carrega, através do quantum, ou quanta original da vida, informações precisas, através da multidimensionalidade. Para quem não sabe, segundo a física quântica, o quantum é uma espécie de pacote de dados quânticos que transporta energia para medir as menores unidades de informação do Universo.

Sobre o contato extradimensional, na visão do cientista, a força motriz do amor, gerada pela fusão consciencial de pai e filha, permitiu o mergulho preciso de Cooper no ambiente extrafísico do quarto e a interação multidimensional com a filha, para a transmissão binária das informações sobre a singularidade do tempo, que permitiu solucionar a equação apresentada no filme, ao coletar os dados quânticos específicos sobre o Buraco Negro Gargântua.

Perceba que, através do amor, não existem limites no Universo, independentemente da dimensão que você esteja ou o nível de expansão da sua consciência. O amor é livre, é liberto, tem passagem aberta por todas as esferas e os hemisférios da existência. No filme “Interestelar”, o amor permitiu o contato extrafísico entre pai e filha, Cooper e Murphy, bem como ajudou a solucionar a equação para salvar toda a humanidade.

FORÇA TRANSCENDENTE

O amor transcende as linhas do tempo, ultrapassa o espaço e coabita a multidimensionalidade. Mas ele deve começar consigo, com você, dentro de si, para depois resplandecer como a luz infinita do Criador e do próprio Universo, por todas as dimensões da existência. Sandra Anne Taylor considera a força do amor como algo real, mensurável e não apenas subjetivo. O pensamento está alinhado à ideia central do filme Interestelar, ao classificar esse sentimento universal como “quantificável”. Sobre a energia do amor, a autora descreve, então, seu sentido no livro “A ciência do sucesso”:

“O amor é uma força muito real, tanto no Universo quanto nos indivíduos. É uma energia que pode ser sentida não só no aspecto romântico. Sua força vibrante e criativa se move livremente pelo mundo. Quando alinhamos nossa energia pessoal de amor com essa corrente universal, não há nada que não possamos alcançar.”

CONVITE ESSENCIAL

Por isso, diante de toda a narrativa descrita neste artigo, eu o convido a experimentar a essência do amor, de uma forma completa e íntegra, a partir de hoje. Comece com o amor próprio, por si, e depois expanda para as pessoas, seus familiares, vizinhos, amigos e inimigos, colegas de trabalho, o bairro onde mora, a cidade, o estado, o país, natureza, o mundo e o Universo. Ame tudo e a todos, incondicionalmente e de maneira livre, sem nenhum ressentimento ou restrição existencial.

Para estimular a força da energia do amor, passo agora para você uma prática exclusiva que vai ajudá-lo a expandir toda a sua capacidade como consciência universal, para espalhar esse sentimento inato para todos os hemisférios de sua existência quântica. O amor e sua difusão quântica e vibracional.

PRÁTICA PARA EXPANSÃO DO AMOR UNIVERSAL 

Em posição confortável, sentada ou deitada, como preferir, estenda as duas mãos a frente do rosto, com as palmas abertas para si.

Feche os olhos, respire e inspire profundamente, desligue a mente e as preocupações. Passe, então, a emanar todo o amor que existe dentro de você para as suas mãos que estão postadas à frente do seu rosto. 

Em seguida, absorva a energia do amor transferida por si às mãos, estenda-as para cima e jogue essa vibração elevada para o Universo. Coloque nesse movimento toda a intenção positiva de amor, o desejo de bem para a humanidade, de paz, harmonia e sabedoria com todos os seres.

Após esse movimento, passe agora a absorver a energia multiplicada e renova do Universo, direto da Fonte de criação até o seu ser. Essa energia pode ser captada pelas mãos, como também pelo chakra coronário. 

Receba de volta a energia de amor do TODO, sentindo a frequência do amor em plena transmutação por todo o corpo, em cada célula, molécula e no núcleo do seu DNA. 

A absorção dessa energia vai expandir ainda mais o amor que existe dentro de você, abrindo todas as portas da felicidade, da prosperidade, das realizações e do amor incondicional consigo, para com as pessoas e perante o Universo. 

Faça essa prática quando sentir necessidade. Não há nenhuma contraindicação. 


Imagem de capa: filme “Interestelar”.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.