O amor a gente dá, não pede. Pedir amor não é amor. é chantagem emocional.

Amor a gente não pede, não. Amor a gente dá. Se receber amor de volta, muito bem. É a vida nos sorrindo escancarada. A gente agradece e aproveita. Isso é só o que nos cabe. Aceitemos.

Agora, quem dá amor com uma das mãos e estende a outra pedindo amor em troca está mais para o comércio do que para o amor. É um comerciante. Não um amante.



É claro que você e eu amamos esperando que de alguma sorte nos amem de volta. Em algum lugar dentro de nós, arde a chama miúda e azulada da esperança. Quem sabe o fulano ou a beltrana nos goste também? Quem sabe o sicrano corresponda? Quem sabe?

Mas ahhh… essa vida é caprichosa! Pode ser que a gente ame e o amor não venha de volta. Pode ser que a reciprocidade se perca no caminho e não apareça. Pode ser. Quando isso acontece, vergonha na cara! A nós só nos resta aceitar.

Não se pega ninguém pelo colarinho e se determina “eu amo você e você vai ter de me amar de volta nem que seja amarrada”. Não! Quem acha isso justo não entendeu nada ou não tem nenhum pudor de praticar chantagem emocional, sadismo e mendicância.


Meu sentimento de amor por alguém, amor de verdade, já devia me fazer bem de qualquer maneira. Gostar de uma pessoa, pensar nela à noitinha, admirar-lhe o jeito, ser grato por ela existir, amar a sua presença no mundo provocam em mim um gosto novo pela vida. Só aí o amor já deu certo. Já cumpriu o seu papel. A energia amorosa que nasce em mim e que eu envio a alguém já é um presente raro e bonito pelo qual eu devia agradecer.

O amor é a energia mais poderosa da vida. Você e eu amamos para continuarmos vivos!

E quando amamos alguém e esse alguém não fizer o mesmo em relação a nós, se lá dentro dele não nascer também um sentimento parecido em relação a nós, paciência! É assim que é. Se não estiver bem assim, passemos a mão em nossas coisinhas e partamos para outra, amar outro alguém noutro lugar, em outro tempo. Até encontrarmos o que esperamos.

Não há outro jeito. Amar e ser amado é um ofício. Como todo trabalho, começa em nossa disposição para a labuta, em nosso ímpeto de oferecer. Na lida, no esforço. Na vida que se constrói todos os dias. O amor é doação. A gente dá, não pede. Pedir amor não é amor. É chantagem emocional.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: mariiaboiko / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.