O ano termina, mas o mais maravilhoso é que nasce outra vez

Talvez este ano tenha sido bem difícil para você, e pode ser que você nem esteja tão animado assim para as festas desta época. Eu sei que é bem difícil quando tudo sai completamente fora dos nossos planos, daquilo que listamos como “coisas importantes a serem realizadas durante os doze meses”.



Para quem tem o hábito de planejar tudo, é sempre muito frustrante quando algo não acontece de acordo com o esperado. Mas acredite que nem tudo está perdido e você não pode se culpar por tudo que não aconteceu.

Embora você creia que grande parte das coisas deixaram de acontecer por sua causa, há sempre uma causa maior que provoca tudo isso.

Se nem sempre conseguimos controlar nossas emoções, que por sinal ocorrem dentro de nós, como conseguiríamos controlar o que acontece no mundo externo?

Para muitos, o final do ano é aterrorizante. É como se houvesse uma retrospectiva da sua vida sendo transmitida em praça pública, provando o quanto você perdeu tempo e deixou de fazer o que se propôs, seja uma dieta, ou arrumar o emprego dos seus sonhos. Mas pensando nisso, deixo um singelo recado a você, e espero que conforte seu coração:


Pode ser o último mês do ano, mas não é o último mês da sua vida. É muito importante estabelecermos planos, metas, fazermos listas e tudo aquilo que nos lembre das coisas que precisamos realizar, mas muito mais importante do que isso, também sugiro que façamos listas das coisas que não podemos fazer quando tudo fugir do nosso controle. Culpar-se o tempo todo não fará com que as metas se cumpram num passe de mágica, da mesma maneira que encontrar culpados para a não realização dos seus planos, também não fará com que os planos se cumpram.

Cresci ouvindo: “Não adianta chorar pelo leite derramado”, e levo isso para a vida. O que deu certo, agradeça, e o que deu errado, agradeça e repense uma outra maneira de fazer no ano seguinte.

E se ainda assim, a maneira que você pensou da primeira vez, seja a forma mais correta, talvez o tempo não tenha sido esse, e por conta de diversos fatores, isso não pôde ser realizado, e está tudo bem, pois, é apenas o ano que está acabando e não a sua vida. O que mais importa agora, é agradecer, pois, independente daquilo que você acredita, da religião que você segue, ou quem sabe você não acredite em nada, poderia acreditar ao menos no poder imenso que a gratidão tem sobre as nossas vidas.


Quando somos gratos, grandes coisas acontecem. Não perca seu tempo lamentando o que não aconteceu, mas dando graças pelas coisas que deram certo, e mesmo que essa lista de “deu certo” quase não tenha itens, saiba que em alguns casos, dar errado também é dar certo, pois não sabemos o que nos espera neste novo ciclo. Pode ser que você hoje esteja frustrado por aquela entrevista de emprego que você não foi aprovado, mas será muito grato quando algo melhor bater à sua porta e você só puder aceitar por estar com o tempo livre.

Em tudo há sempre um propósito. Meu desejo é que, embora você tenha muitos motivos para reclamar, e tantas frustrações para relatar, não use lupas para apresentar isso. Maximize o que deve ser maximizado, que são todas as outras coisas maravilhosas e pessoas que apareceram em seu caminho neste ano.

Continue planejando, e seja grato, pois, embora estejamos finalizando um ciclo, outro se inicia de imediato, nos dando a chance de recomeçar.

Aproveite para fazer isso da forma mais leve possível, sabendo que a vida não é sobre o quanto se conquista, mas o quanto se vive enquanto tentamos conquistar.

Livre-se dos sentimentos negativos, mesmo que eles tentem aparecer diariamente em sua vida, você não precisa permitir que eles façam morada em seu coração. O ano termina, mas o mais maravilhoso é que nasce outra vez. Bom recomeço!


Direitos autorais da imagem de capa: 123rf / Murilo Folgosi from Pexels

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.