ColunistasReflexão

“o bolo da minha cereja!”

O bolo da minha cereja site

O bolo da minha cereja!



Oh! Impossibilidade que me inebria de sensações motivadoras até mesmo insanas, dispondo-me de imaginações visionárias onde consigo alcançar o inalcançável.

Não se ter o que se almeja! Esse sempre foi o “bolo da minha cereja”.

Confesso que, às vezes, eu me perco nos imensos labirintos reflexivos por onde procuro as saídas dessa minha motivação descabida, que provoca ilusões das mais variadas deixando-me à mercê de minha intuição.


É bem provável que nesses labirintos não existam saídas e talvez seja por isso que a impossibilidade sempre me norteou por caminhos repletos de indagações sentenciadas por uma horda de reticências seguidas por parágrafos dramáticos que algumas vezes pensei estar vivendo nos palcos de Shakespeare.

Mas aprendi que os dramas são preponderantes na verve de quem busca o improvável. Na realidade, eles me motivam a dar a volta por cima porque é na essência do drama que existe a esperança, o anseio de provar para o mundo que na minha vida o impossível é mais que possível, é real.

Parafraseando o grande Mark Twain: “Sabendo que era impossível, foi lá e fez!”

Sou assim! Dê-me algo que faça meu sentir ser ultrajado e provarei que o inesperado um dia acontece.


Quem diria que de uma explosão surgiria universos, galáxias, planetas, a vida?

E quem é capaz de afirmar que um dia não seremos deuses de nosso próprio universo?

Devem estar pensando que sou demasiadamente louca e prepotente, ao pensar numa blasfêmia como esta.

Já pararam para pensar onde a evolução humana pode parar? O limite de nossa evolução é não ter limites. Ou seja, tornar impossibilidades possíveis de se viver…


O meu refletir durante anos trouxe-me um vislumbre que, ao atingirmos o ápice de nossa evolução, seremos tanta energia que explodiremos contribuindo com mais universos, planetas, e vidas!

Sim! É impossível para você, mas não para mim.

Responda-me, como é possível voltar a amar alguém que um dia “matou” todos os seus sentimentos?

A impossibilidade é uma questão de como você “vê” a vida. De como a fé pode movê-lo através de florestas escuras, úmidas, repletas de animais selvagens para lhe mostrar que ali, no meio de tanta escuridão, há fogueiras que foram deixadas para provar que a “luz” de um jeito o de outro estará sempre disponível para aqueles que se “jogam” por completo em seus sonhos impossíveis.


Faça uma gentileza, sempre que acordar tente pensar em pelo menos uma coisa impossível que gostaria que fosse real. Só de imaginar já estará trazendo para si, fragmentos de possibilidades.

Atualmente quero atravessar a grande muralha de Game Of Thrones e explorar o que existe além daqueles muros que muitos foram e nunca voltaram.

Meus anseios sem limites racionais são praticamente como Jon Snow que desbrava o desconhecido.

Eu sou assim! E é desta maneira que vivo!


Se é impossível,minha atração é intensa e involuntária. Não controlo essa falha do meu querer.

Quando acontece, lá estou eu de espada e escudo em punho defendendo o desconhecido pelo simples desejo de querer conquistar terras impossibilitadas de serem conquistadas.

Sou 99,66% sentir o restante podem chamar de razão, por alguma razão existe um mínimo de lógica em mim.

Algumas vezes essa percentagem trapaceia meu olhar e, dependendo de como estou sentindo, os  66 tornam-se 99 e nessa hora percebo que sou um ser feito apenas de impossibilidades.


__________

Direitos autorais da imagem de capa: morrowlight21 / 123RF Imagens

Em momentos de discussão com seu parceiro, evite fazer essas 6 coisas:

Artigo Anterior

Filhos de pais separados amam diferente dessas 7 maneiras:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.