O chique agora é imitar Jesus no Natal!

A moda agora é ser de verdade… o chique agora é imitar JESUS!

Mesas fartas, árvores lindas, iluminadas e cheias de presentes, cartão de crédito estourado, contas atrasadas… porém, cabelos arrumados, unhas bem feitas, vestido passado e muito sorriso no rosto!

E chega a tão sonhada noite! A família se reencontra, abraços calorosos, uns se amam de verdade, outros se toleram e outros? Ah! Outros se odeiam… mas vale tudo para postar nas redes sociais a foto linda da “Família Feliz.”

Então… lá para o meio da noite, alguém toca numa ferida, mexe nas mágoas e começa um pequeno foco de discussão. Porém, a turma da “Paz e Amor” entra em cena e diz que no Natal não se deve falar sobre isso. É que o Natal é a ocasião de sentir e viver o amor… mesmo fingido! Pois, caso contrário, você não participará do amigo secreto do próximo ano.

Convenhamos, é uma atmosfera linda! Muita luz, brilho e cores…mesmo que refletidas no olhar daquele que não tem nada. Nem casa, nem família, nem ceia, nem presentes. Acho que até as pessoas carentes sentem algo parecido com a alegria e uma certa paz nessa época. Pelo menos sonham… sonham em um dia fazer parte de uma confraternização e de acordar em outra realidade!

Porém, sinto em informar que isso tudo está démodé! Não vale mais a pena esbanjar aquilo que não se tem, não vale a pena ficar com o nome sujo na praça, cortar a luz dias depois da folia, não comprar o material escolar dos filhos, ou pedir dinheiro emprestado no agiota, porque nos bancos, desde o ano retrasado que você não consegue mais. Não adianta falar “Namastê, gratidão, realização etc” e não sentir nada disso. Não adianta chorar com os filmes de natal e achar que as suas lágrimas serão suficientes para lavar a sujeira do mundo.

A moda agora é ser de verdade… o chique agora é imitar JESUS! É amar sem querer nada em troca é doar o seu carinho e apreço todos os dias do ano. É presentear sorrisos, paciência e compaixão a todo instante.

É ouvir com afinco um amigo depressivo, antes que ele desista da vida. É ajudar aquele mendigo do seu bairro a tirar os documentos. É doar parte do seu tempo em um trabalho social, para ajudar aqueles que necessitam. É tirar uns minutinhos do seu dia para ensinar alguém a ler. É visitar os velhinhos carentes no asilo, em todas as estações do ano e, sobretudo, não ser como esse “filho(a)” que o abandonou. É respeitar o seu próximo, independentemente de cor, raça, profissão ou condição social. É ensinar aos pequenos a amar o próximo, os animais e a natureza.

É não somente levar a Bíblia na mão e sim, aceitar profundamente os ensinamentos no coração. É fazer da árvore de natal a sua árvore da vida e que cada enfeite seja como bolinhas de boas ações.

A minha intenção não é com isso sabotar o natal… mas concordemos, se é para comemorar o nascimento de Jesus… que isso seja feito, pelo menos, com o dono da festa no coração e do jeitinho dele!




Deixe seu comentário