ColunistasRelacionamentos

O divórcio – um amor que se perdeu…

Ninguém está preparado para ficar sozinho. Por mais que ser solteiro seja bom, é sempre melhor ter alguém que nos aqueça os pés à noite e nos aconchegue as costas.



Mas, por vezes, a vida obriga-nos a fazer grandes caminhadas sozinhos. Aquilo que julgávamos ser para a vida, de um momento para o outro deixa de o ser. E nem sequer tivemos tempo de perceber porquê. O que aconteceu? O que falhou? Como continuar a caminhar sem aquele apoio, aquela muleta que tanto dava jeito?

Tudo na vida são provas e o casamento é uma delas. Bem grande. Quem acredita que Deus decidiu que é para a vida toda, desengane-se. Infelizmente, a religião tem-nos incutido muitas barbaridades e ainda bem que o Papa Francisco está no comando atualmente. As mentalidades começam a mudar.

De que adianta ter uma aliança no dedo, partilhar a mesma casa, às vezes até os filhos, e o casal viver tão longe um do outro, ainda que sob o mesmo teto?


Manter uma relação não pode nem deve ser teoria. Manter o amor vivo implica cultivá-lo no seio da família. E, para isso, nem todos estão preparados. Pequenos gestos, abraços apertados, palavras carinhosas devem fazer parte do menu diário, para manter a chama acesa e o amor vivo. Isso deve partir de ambos e não de um.

Claro que devemos ter em conta que o Karma pesa muito. Até quando vamos expiar os erros cometidos nesta e noutras vidas? Vamo-nos cruzando com diversas almas para aprender e, principalmente, para evoluirmos espiritualmente.

Quem sabe se hoje este divórcio vai permitir que a pessoa aprenda a ser mais independente ou menos possessiva? Quem sabe se a pessoa precisa de aprender a amar-se primeiro? Quem sabe se a pessoa precisa de caminhar sozinha para encontrar o verdadeiro amor?

Não devemos ver o divórcio como uma derrota, mas sim como uma oportunidade de nos melhorarmos e de libertarmos o outro. Que prova de amor maior existe do que amar os outros em liberdade? Não seria suficiente para nós vermos quem amamos feliz?


Liberte-se daquilo que já não lhe serve mais, ainda que inicialmente o sofrimento lhe pareça insuportável. Há milhares de pessoas que conseguiram superar o divórcio e reconstruíram as suas vidas. Por que não você?

Nada como chegar onde os outros disseram que não chegaria!

Artigo Anterior

O ciclo de relacionamentos amorosos…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.