publicidade

O ego é um fingidor!

Quantas vezes fingimos? Muitas. Fingimos quase a vida inteira. Fingir é o mesmo que fazer de conta, esse jogo que aprendemos na infância e que estimula a imaginação e a criatividade.



Só que fingir na vida adulta é muito diferente das brincadeiras de criança: os grandes raramente admitem que estão usando máscaras. A criança é sincera, espontânea e sabe sempre qual é a hora certa de parar o faz de conta. Ela sabe ser ela própria.

Já nós, os adultos, carregamos máscaras o tempo todo, enganando a nós próprios e aos outros, pois vivemos numa era impregnada de aparências: o carro novo, o casaco fashion, a promoção no trabalho, as unhas postiças, etc… A lista poderia ser infindável.

o-ego-e-um-fingidor-capa-e-dentro


A sociedade quer que sejamos o que não somos na essência: seres competitivos. A sociedade quer sempre mais e melhor de nós. E o melhor é fazer de conta que você é quem você não é, porque há contas para pagar no fim do mês e os filhos para manter.

Na essência, você é divino, é um ser espiritual de luz e amor que veio à terra experimentar lições de amor e de perdão.

É mais fácil seguir o rebanho do que traçar um caminho diferente. Fingimos que tudo está bem na nossa vida porque é muito difícil trocar a ordem das coisas. Ainda que saibamos que não somos felizes, decidimos ficar onde o fluxo da corrente corre mais fácil. Quebrar a rotina, ousar e lutar pelo caminho certo dá muito trabalho!


Muitos me dirão: «Mas eu sou feliz assim, por que é que eu deveria mudar?» ou «Que conversa sem graça, essa!» Pois é. Felizes os que se sentem bem na sua pele, que todas as manhãs acordam tranquilos e com alegria para começar mais um novo dia. Felizes os que amam a sua família e o trabalho que têm. Mas e os outros?

Falo dos que vivem só para agradar os outros, que fazem as coisas contrariados, que sentem angústia constantemente e até ficam doentes.

Será que têm feito o que a alma quer ou o que o ego dita? Será que aquele jovem vai estudar medicina porque ele ama ajudar e servir os outros ou é só porque lhe dá estatuto e estabilidade financeira no futuro?

Às vezes fingimos não ver os sinais, porque pode ser muito doloroso deixar cair a nossa máscara e enfrentar o que a gente quer de verdade.

É tão difícil arriscar ser feliz por dentro, com a alma inteira, que raramente ousamos saltar as barreiras que nós fomos construindo com a ajuda de quem nos rodeia. Permanecemos fechados nesse mundo de aparências, de ordens e de regras que não nos deixam ser quem nós somos de verdade: almas livres.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.