O famoso e desconhecido inconsciente

4min. de leitura

Em um artigo anterior, falei sobre como nosso consciente começa a ser formado a partir do terceiro mês de gestação, quando começamos a assimilar ideias novas que a nós são passadas, de acordo com valores e regras da sociedade, conceitos que acabam inibindo cada vez mais nossos inconscientes.



Mas então seriam esses conceitos, esses condicionamentos do nosso consciente, responsáveis por nossos fracassos?

Quem vive apenas o consciente, vive se desculpando, buscando culpados, se envolvendo emocionalmente com imagens distorcidas e energias negativas. Durante nossas vidas, orientamos e aconselhamos nossos filhos, amigos, parentes, às vezes demais, às vezes de menos. No entanto, cabe a cada um deles escolher que caminhos querem seguir (salve salve o livre-arbítrio). Se alguém escolhe um caminho errado, essa pessoa terá que arcar com as consequências de suas escolhas e aprender de uma maneira ou de outra que aquele caminho era errado (afinal, colhemos o que plantamos).

Ou seja, em resumo, cada um é cada um (simples assim). Cada um carrega seus valores, suas prioridades, suas escolhas. Cada um precisa evoluir, tentar, errar, aprender e saber crer. Cada um toma suas decisões e precisamos respeitar isso (desde que não influencie em nossas vidas, é claro).

Sigmund Freud, o criador da Psicanálise, dizia que “nenhum pedido seu, de seu consciente, se concretizará sem o aval do seu inconsciente”.

Carl Jung, que chegou a ser reconhecido por Freud como seu sucessor, dizia que “você traz dentro de si uma força extraordinária chamada imaginação, capaz de dar vida às suas criações”.  Na Fisica Quântica, onde se estuda os eventos que transcorrem nas camadas atômicas e subatômicas, entre moléculas, átomos, elétrons, prótons, pósitrons e outras partículas, é afirmado que nossas combinações mentais se concretizam, ganham corpo e evoluem.


A imaginação é fonte geradora de estímulos energéticos e sua utilização atinge o indivíduo como um todo, na busca de seu bem-estar físico, psíquico e comportamental.

A chamada intuição nada mais é do que a manifestação do inconsciente. O inconsciente é uma individualidade energética inteligente, posicionada pelo lado externo de seu corpo, que tende a se afastar ou se aproximar, de acordo com os estímulos ou impulsos elétricos absorvidos pelo Sistema Nervoso Central.

O inconsciente conserva sua individualidade a qualquer preço, afastando-se do seu corpo caso seu consciente seja contaminado, muitas vezes até castigando seu corpo com enfermidades ou distúrbios (falaremos mais sobre isso em um futuro artigo dedicado à Metafísica).

Planejar o futuro é necessário para não ficarmos à mercê dos acontecimentos, das imposições ou dos desejos imaginativos dos outros.


Entendemos então que o ideal seria entregar o comando da vida ao inconsciente, o verdadeiro diretor da novela da sua vida, para que você seja feliz com suas realizações alcançadas através de atitudes corretas.

É necessário saber crer, assumir o controle da sua participação nessa novela, nesse mundo onde não devemos temer a morte, mas sim a hipótese de não sabermos viver.

Ao permitir que o inconsciente assuma o comando de suas emoções, torne-se o diretor de sua novela, controlando suas ações e reações, você dará um grande passo rumo a uma vida que valha a pena ser vivida.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / profile_racorn

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 20/09/2018 às 7:57






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.