publicidade

O fim de um casamento de 40 anos… (uma história tocante!)

O fim de um casamento de 40 anos…



Em um belo dia, um casal de idosos, com mais de 70 anos, entrou no escritório de um advogado para se divorciar. No princípio, o advogado ficou muito confuso, porque eram duas pessoas que já estavam há muito tempo juntas, mas depois de conversar com eles, conseguiu compreender melhor a situação.

O casal esteve junto por mais de 40 anos, e nem sempre foi uma união feliz. Eles brigavam muito, mas decidiram não se separar por conta dos filhos.

No entanto, como agora todos estavam grandes e cuidando das próprias vidas, não havia mais nada que impedisse o casal de obter sua desejada separação.

Quando chegou o momento de assinar os papéis, a esposa disse ao marido: “Eu te amo muito, mas não posso mais viver assim. Sinto muito…”


O marido respondeu: “Tudo bem, eu entendo”.

Ao perceber essa situação, o advogado sugeriu que um jantar junto ao casal, que aceitou. Quando se sentaram à mesa de jantar, houve um silêncio constrangedor!

O primeiro prato chegou e era um frango recheado. O marido então disse: esse é seu prato favorito, pode ficar com ele. O advogado sentiu cuidado da parte do marido e sentiu que o casamento ainda poderia ter uma chance.


Mas a mulher respondeu: “Você só pensa em si mesmo, não faz ideia de como me sinto ou de quem eu sou. Eu odeio esse frango!

A mulher não compreendia que o marido estava tentando agradá-la o tempo todo. Ela não sabia que o frango recheado era o prato favorito do seu marido. E o marido não fazia ideia de que ela pensava que ele nunca a tivesse conhecido de verdade.

Depois do jantar, cada um foi para casa e nenhum dos dois conseguiu dormir. O marido não aguentava mais a situação, queria declarar seu amor por ela e tê-la de volta, queria se desculpar e retomar a relação. Ele pegou o telefone e ligou para ela insistentemente.

A esposa também estava triste, porque seu marido não conseguia entendê-la, mesmo depois de tantos anos juntos. Ela o amava muito, mas não queria mais continuar desta maneira. Ela não atendeu o telefone porque sabia que era ele. Sentiu que não havia objetivo em conversarem depois de tudo feito, então desligou seu telefone.

No entanto, ela se esqueceu de que seu marido tinha problemas no coração. No dia seguinte, ela recebeu a notícia de que seu marido havia falecido. Ao chegar na casa dele, encontrou-o deitado no sofá, segurando o telefone. Ele teve um ataque cardíaco enquanto tentava falar com ela pelo telefone.

Mesmo tremendamente triste e abalada, ela ainda precisava pegar seus pertences. Enquanto procurava por suas coisas, ela encontrou um bilhete dizendo:

“Para minha querida esposa. Se você está lendo isso, eu não estou mais vivo. Eu fiz este seguro para você. Mesmo que não seja muito, eu realmente espero que seja o suficiente para você, quando eu não estiver por perto. Saiba que sempre estarei ao seu lado. Eu te amo para sempre.”

Quando leu esse bilhete, a esposa ficou de coração partido. Por todo esse tempo eles se amaram profundamente, mas ficavam encontrando motivos para se separarem. Ela refletiu sobre a separação e sobre o quanto o diálogo teria feito diferença.

É preciso compreender que nem sempre aquilo que acreditamos é a verdadeira realidade, e que as pessoas amam de maneiras diferentes.

A senhora tinha perdido a oportunidade de viver os últimos momentos de seu marido ao seu lado, por coisas banais.

Esta história é uma lição para todos nós. Se você ama uma pessoa com todo o seu coração, não hesite em contar isso para ela, você nunca sabe o que pode acontecer no amanhã.

A vida é muito curta para vivermos sem amar. Valorize todos os seus relacionamentos!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: victor69 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.