Reflexão

“O mágico e as ovelhas”: como a lábia e a mentira podem destruir nossa vida!

Foto: Reprodução
capafacebook O magico e das ovelhas Como a labia e a mentira podem destruir nossas vidas

Esta parábola fará você enxergar seus relacionamentos de maneira bem diferente!

Você já pensou no quanto a manipulação de palavras e atitudes pode prejudicar a nossa vida, afastando-nos de nossos sonhos e até mesmo nos colocando em situações mortais?

Por mais que nem sempre sejamos capazes de perceber à primeira vista, existem muitas pessoas bem articuladas, que conseguem nos “hipnotizar” facilmente com suas falas e comportamentos, e se não estivermos sempre atentos ao que nos dizem, podemos nos tornar “presas fáceis”.

Trouxemos abaixo uma parábola sobre isso, é a parábola do mágico e das ovelhas, que mostra como a vida desses animais mudou bastante quando eles foram “encantados” pelo mágico. Leia e depois confira a poderosa mensagem que ela nos transmite!

“O mágico e as ovelhas”

Em uma clareira, no meio de uma imensa floresta, vivia um mágico e seu grande rebanho de ovelhas. Todos os dias, ele escolhia uma para comer. Com o tempo, os animais perceberam o que estava acontecendo e ficaram apavorados.

Tentando encontrar uma solução para escapar do abate, as ovelhas, muito ansiosas, espalharam-se pela floresta, dando muito trabalho para o mágico reuni-las novamente.

A escolhida como refeição naquele dia sentiu o que estava por vir e começou a resistir desesperadamente, com gritos tão altos, que assustaram os outros animais. Percebendo que estava saindo no prejuízo naquela situação, o mágico decidiu inventar um truque genial.

Ele conversou com cada ovelha e as “enfeitiçou”, fazendo crer que eram outros seres. A uma ele disse: “Você não é uma ovelha, é uma pessoa como eu. Você não tem nada a temer, porque eu só mato e como ovelhas, mas você é a única pessoa neste rebanho, portanto minha melhor amiga”.

Para a segunda, perguntou: “Por que você está fugindo de mim como outras ovelhas? Você é uma leoa e não tem nada a temer. Eu só mato ovelhas, e você é minha aliada.”

À terceira afirmou: “Ouça, você não é uma ovelha, você é um lobo. Um lobo que eu respeito. Eu, como antes, continuarei matando uma ovelha do rebanho diariamente, mas o lobo, meu melhor amigo, não tem nada a temer.”

Assim, ele falou com cada uma delas e as fez acreditar que não eram ovelhas, mas um animal completamente diferente.

Após essa conversa, o comportamento das ovelhas mudou, elas começaram a pastar com calma e nunca mais correram para a floresta. E quando o mágico matou outra ovelha, elas pensaram: “Bem, ele matou outra ovelha, então eu, um leão, um lobo, um homem, o melhor amigo do feiticeiro, não tenho nada a temer”.

Quando ele ia matar uma delas, caminhava em sua direção e dizia algo do tipo: “Oi, meu melhor amigo, não nos falamos há muito tempo, vamos ao meu quintal, preciso consultar você sobre o rebanho de ovelhas”.

Então os animais o seguiam prontamente. Lá ele perguntava às vítimas como estavam as coisas no rebanho, a vítima lhe contava tudo de bom grado, então o mágico a matava. Como a morte vinha instantaneamente, as ovelhas não tinham tempo de entender nada.

O plano do mágico funcionou perfeitamente, ele elevou a autoestima de cada uma das ovelhas, e como resultado, elas paravam de encher a cabeça com pensamentos de morte iminente, aproveitando a vida, o que tornava sua carne muito mais saborosa.

Ao longo dos anos, o mago conseguiu facilmente um rebanho enorme, e o mais interessante é que o resto das ovelhas começou a ajudá-lo. Se alguma ovelha muito inteligente começasse a sacar o seu plano, o resto delas, ou melhor, “leões, pessoas, lobos”, os melhores amigos do mágico, informava-o sobre o seu comportamento estranho e, no dia seguinte, ele a comia com prazer!

Moral da história

Essa parábola pode parecer muito distante de nossa realidade, mas se pensarmos bem, perceberemos que todos já fomos ovelha em algum momento, permitindo que outras pessoas nos convencessem a fazer coisas que supostamente eram para o nosso bem, mas apenas nos afundavam.

A parábola mostra exatamente como a lábia e a mentira podem nos destruir e que o mal muitas vezes chega até nós disfarçado. Guarde essa reflexão em seu coração e pense muito bem antes de permitir que as palavras de outras pessoas o influenciem tanto.

0 %