ColunistasReflexão

O maior desafio das nossas vidas…

O MAIOR DESAFIO DAS NOSSAS capa e dentro

O maior desafio das nossas vidas é transformarmo-nos em quem, verdadeiramente, somos e não sermos apenas as nossas versões circunstanciais, segundo a mente baseada no ego, no medo e no apego.



Ao longo da nossa existência, vamos tendo uma série de experiências, umas mais desafiantes que outras, que representam essa oportunidade. É como se a nossa vocação natural fosse a de nos redescobrimos e reconquistarmos contra o véu da existência, até à plenitude. Á medida que a nossa consciência expande, vamos iluminando sombras sucessivas de nós próprios, e podemos até ter um vislumbre da nossa essência e da realidade dos mundos mais elevados.

Conseguimos abrir o coração com uma segurança subtil e aceitamos os obstáculos com determinação, certos do propósito e de que é tudo o que existe. Percebemos que os grandes opositores, aqueles que nos rasgam ou desafiam até ao limite, são, na verdade, os nossos maiores mestres.

O amor é a chave e é tudo. Para nos cumprirmos é fundamental enfrentarmos com muito amor as nossas zonas escuras, os medos que construímos (e que nos construíram), as nossas experiências mais repulsivas, integrando-as, como parte preciosa de todos os caminhos. Ser gratos pelo nosso papel na vida dos outros, para lá da circunstância do entendimento e com desapego.


Sendo humildes. Esperando, com generosidade e paciência, mas sem autossacrifício. Cuidando apenas de que a nossa intenção seja pura, agindo, com coragem, para a manifestação, mas sem a preocupação do “se”, do “como” ou do “quando”.

Esta é talvez a forma mais sublime de amor, porque é aquela que nos cura e nos preenche os espaços vazios, para nos podermos dar ao outro sem o contaminar. Contudo, como reflexo de sobrevivência, travam-se lutas terríveis do ego e do medo.

Cria-se uma zona de dualidade extrema, de cuja turbulência muitos se evadem pela doença ou até pela morte.

Mas é também aqui que se operam verdadeiros milagres, a mente é vencida pelo amor que nunca se perturba e é inundada pela devoção de quem nos vê antes e acima de tudo com bondade. Um lugar recôndito, onde somos confortados e transformados pelo amor, que volta atrás as vezes que forem necessárias para nos levar com ele.


Não existe príncipe encantado!

Artigo Anterior

Acho que eu não sou desse mundo!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.