5min. de leitura

O melhor caminho para evoluirmos: tirar pontos positivos de tudo

A razão é a base para evoluirmos, é olhar para a pessoa que eu sou, usar da matemática e seus números e organizar a minha vida, aprender coisas novas e sempre questionar as informações que me são passadas.


Ao longo dos meus ainda poucos dezoito anos de vida atuais, pude perceber como podemos juntar diferentes tipos de conhecimentos, deixando de lado a ignorância, e usar disso para encontrar a estabilidade mental, física e espiritual.

Tal estabilidade é difícil de se encontrar. Hoje em dia, como sabemos, tudo é corrido e muitos vivem vidas padronizadas em trabalhar, chegar em casa, comer e dormir, para só então chegar no fim de semana e ter algum momento de lazer, então volta tudo novamente. Isso desgasta a vida da pessoa, não a incentiva e junto a isso vêm os males do século: ansiedade e depressão.

Ao estudar conhecimentos espirituais, eu encontrei um caminho para alcançar a estabilidade e evoluir como pessoa.

A razão é a base para evoluirmos, é olhar para a pessoa que eu sou, usar da matemática e seus números e organizar a minha vida, aprender coisas novas e sempre questionar as informações que me são passadas.


Mas antes de falarmos de alguma religião ou conhecimento espiritual, neste artigo vamos começar pela filosofia de vida de um grupo de pessoas muito interessante: os ateus.

Por volta de um ano e meio, saí da igreja evangélica, comecei a questionar as coisas em geral e me encontrei todos os dias a ler páginas de ateus e seus argumentos para explicar o nosso mundo. Logo percebi uma qualidade muito boa desse grupo: todos eles tinham em mente que a raça humana não dependia de um Deus para evoluir suas habilidades e conhecimentos para tornar o mundo mais harmônico e interligado, tudo isso dependia de nós buscarmos o uso da razão.

A razão é a base para evoluirmos, é olhar para a pessoa que eu sou, usar da matemática e seus números e organizar a minha vida, aprender coisas novas e sempre questionar as informações que me são passadas.


A partir do momento que ponho em prática o uso da razão, eu tenho uma mentalidade mais forte e que sabe aproveitar melhor o tempo.

O nosso criador (ou os nossos criadores, como preferir) usou da razão para organizar o nosso mundo. Cada número tem seu significado e aplicação e basicamente tudo o que é espiritual tem como base os números. A base de tudo o que existe é a razão.

Houve um caso de uma mulher que, antes de entrar para fazer o seu vestibular, fez uma oração para obter sucesso na prova, mas ao terminar sua oração, as portas se fecharam e ela foi eliminada. São casos como esses que nos mostram a importância de conciliar o agir de Deus e o nosso agir. Delimitar o que vai me ajudar e o que não vai me ajudar. Ter uma boa vibração espiritual e fazer preces são essenciais, mas no momento certo.

Com isso, posso também afirmar com a maior certeza que muitos ateus fazem parte da verdadeira igreja de Cristo. Meu pai, por exemplo, foi um dos muitos que parou com o vício de fumar ao acompanhar o programa da campanha antifumo do médico Dráuzio Varella. Eu, como cristão, tenho que reconhecer que ele, como ateu, conseguiu agradar a Jesus mais do que eu, que muitas vezes apenas fui à igreja ver o culto, orar e achar que Deus cuidaria de tudo por mim e pelos outros.

Então, caro leitor, nossa jornada começa assim, reconhecendo quem somos, quais os nossos limites, o que podemos aprender no nosso tempo de sobra para ajudar quem está ao nosso redor, entre outras coisas.

É a partir desse uso da razão que nós abrimos espaço para o agir e a busca de aprender para sermos mais úteis e ativos para, então, progredirmos em nossa evolução.


 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.