O melhor remédio para um amor platônico é o amor-próprio!

6min. de leitura

O melhor remédio para um amor platônico é o amor-próprio! E existem algumas maneiras de desenvolvê-lo!

Em um belo dia você conhece alguém, bate o olho e se encanta ou, simplesmente, é mais um que, com o tempo, se torna “o” (“a”)… aquele artigo indefinido que o (a) detonava como mais um na multidão, transforma-se na definição mais densa e genuína do amor.  Sim, você se apaixona, se encanta, você se aproxima, descobre alguns defeitos e, com eles, o amor…



Você percebe na imperfeição do outro, o sentimento perfeito.

O tempo passa e ele(a) começa a ficar engasgado na garganta e sufocando o coração… Declarar-se pode significar perdê-lo… Mas perder quem? Namorado(a) ele(a) não é. Amigo(a), talvez sim… O amor, está dentro de você e não vai ser ouvindo um não que você vai perdê-lo. Talvez o medo seja de perder o sonho, a idealização de relacionamento incrível, o desejo de estar ao lado do ser amado…

Acontece que, querendo ou não, um dia a verdade vem à tona.


E se o sentimento não for correspondido e a vontade de ficar junto, recíproca, a verdade será revelada em forma de afastamento, de um não ou da descoberta de um outro alguém na vida dele.

Nessa hora, a dor rasga o peito, sangra, fere, mas passa. Acredite!

No primeiro momento, permita-se chorar, porque fingir para si mesma que nada está acontecendo é como tentar capturar o ar com uma peneira: inútil e ineficaz.

Sinta a dor, chore, só não se demore nela, erga a cabeça, redescubra-se. Perceba o quanto tudo isso tem o poder de fortalecer você e reconheça suas qualidades, valorize-se! Mergulhe de cabeça em um relacionamento sério com você.


Amor-próprio é o melhor remédio para curar um amor platônico.

A princípio, não ter conseguido conquistar aquele coração pode causar uma sensação de fracasso, pode deturpar a visão que tem de si mesmo (a), mas afaste qualquer possibilidade de inferiorizar-se, de achar que não é interessante o bastante ou que a pessoa que conquistou o coração dele (a) é melhor que você. Nada disso é verdade, embora pareça. Só não era ele (a) quem iria fazê-lo(a) Transbordar, só não era ao lado dele(a) que sua vida ganharia cores novas, mas você pode começar a aquarelar sua vida, percebendo que antes de se relacionar com outra pessoa, é preciso aprender a amar e cuidar de você, a sentir-se completo(a).

Não seja carente de si mesmo (a).  Você não pode abandonar-se, menosprezar o ser humano que habita em você.  Foque em você, retome projetos, descubra novos sonhos, encontre outros hobbies, insira novidade em sua vida.

Você pode aprender um novo idioma, mas se a grana estiver curta, há vários cursos gratuitos por aí, e se perto de onde mora não tiver nenhum, a internet tem um vasto conteúdo esperando pela sua curiosidade.

Cuide-se! Atividade física libera endorfina e uma sensação de bem-estar toma conta de você, física e mentalmente. Matricule-se numa academia!

Mas se achar que ela não passa de uma cansativa monotonia, que tal uma aula de dança? Ou uma caminhada na ciclovia perto da sua casa? Você pode patinar na praça, andar de skate ou de bicicleta na orla da praia após o expediente…

Faça meditação!

Cuide da aparência! Apesar de não ser o mais importante, é ela que você vê todos os dias refletida no espelho. Então reflita o cuidado que tem por você mesmo (a).

Foque em um projeto! Seja estudar para concurso, ou tirar do campo das ideias aquele empreendimento que ainda não passa de um sonho distante.

Cuide da sua espiritualidade, aproxime-se de Deus! Ore!

Faça a viagem dos seus sonhos, mas se não tiver tempo ou dinheiro agora, passe um fim de semana em uma cidade próxima ou visite um amigo que não vê há tempo. Você mata a saudade, curte uma boa amizade e ainda não paga hospedagem.

Saia com amigos, ou com um (a) amigo (a) mais próximo (a), e evite falar dele(a). Não precisa paquerar se não quiser, mas faça uma produção legal, sinta-se lindo (a), ria, distraia-se, sem amarras, sem culpa, sem medo de viver…

Faça ao menos uma coisa por dia que lhe dê prazer! Leia, ouça música, assista a um filme. Às vezes menos é mais e a simplicidade tem o costume de ser muito prazerosa.

Todos os dias, faça afirmações positivas sobre você e sua vida. Orgulhe-se de quem você é!

E vai chegar o momento em que a dor do amor não correspondido será só uma lembrança, uma página virada do livro da sua vida.

Viva o amor-próprio! Viva você! Viva…


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: angelnt / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 19/02/2018 às 3:38






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.