O otimismo é a fé no que é bom, é a certeza do merecimento

O otimismo é a fé no que é bom, é a certeza do merecimento, é olhar o futuro com olhos de amante, a quem nós nos entregamos em total confiança.

Ao longo da vida, conheci pessoas, a maioria em profundidade, porque sempre me senti instigada a buscar o outro lado da personalidade visível, aquilo que as pessoas têm mais dificuldade em demonstrar.

O comum e o óbvio não me davam a oportunidade de tentar desvendar o que talvez fosse mais interessante, eu não buscava o diferente, eu buscava o semelhante, porque talvez a diferente fosse eu.

Por falar em diferente, já parou para pensar que muitas vezes aquilo ou aqueles que fogem a um padrão convencional talvez sejam tesouros a serem descobertos com muitas coisas boas a ensinar ou a oferecer?

Tenho muito prazer em conhecer, principalmente se for pessoa alegre, otimista, com boa energia.

Nesses meus conhecimentos, eu iniciava conversas com pessoas mais tímidas, as que costumam ser excluídas dos grupos nas escolas ou universidades e eu ficava encantada de conhecer pessoas tão interessantes, alegres, de mentes brilhantes, que muito me ensinavam com suas ideias nada convencionais. Não eram pessoas estranhas, eram pessoas muito inteligentes, mas tímidas; ou muito perspicazes, mas inseguras. O distanciamento dos outros não era por serem esnobes, mas sim porque tinham poucos estímulos da família ou conhecidos, então, como consequência, não se achavam capazes de interagir sem ansiedade, medos ou dificuldade de comunicação.

Se eu traço uma trajetória e se não me engana a memória, essas pessoas foram aquelas com as quais eu mais aprendi e que me permitiram a excelente oportunidade de, tentando ajudá-las, ajudar a mim mesma, buscando compreender seu psiquismo, entender o meu, tentando desvendar suas personalidades, praticar meu autoconhecimento, porque na verdade, tudo é espelho.

A vida é assim, com sua diversidade de pessoas, sua polivalência de facetas, possibilidades, sua diversidade de seres em diferentes graus de transformação, de evolução.

Ao longo dessa minha jornada conheci e conheço pessoas de energias bem diferentes e posso afirmar com convicção que o otimista consegue mais experiências proveitosas, melhores momentos, mais proteção espiritual e realizações infinitas.

O otimismo é a fé no que é bom, é a certeza do merecimento, é olhar o futuro com olhos de amante, a quem nós nos entregamos em total confiança. O pessimismo ao contrário, deixa a vida pesada, parada, ele vem junto com a insegurança e a falta da fé em vitórias, é como estar sentado ao volante de um carro possante, mas parado, sem ligar a ignição com medo de não conseguir vencer as distâncias, é ver só as barreiras na estrada e não acreditar no belo processo da caminhada, é mirar com lente de aumento os perigos imaginados e não a linha de chegada.

Existe uma diferença enorme na vida de quem é otimista e na de quem não é, porque uma mesma situação pode ter um desfecho completamente diferente, dependendo da ação.

O otimista age no sentido de resolver o problema, seja ele qual for, ele busca a solução com a certeza de conseguir, enquanto o pessimista fica paralisado, às voltas com sua baixa autoestima e forte descrença no poder da lei da atração.

Você atrai e materializa exatamente aquilo em que acredita, então é melhor acreditar na saúde, no sucesso, nas alegrias que, aliadas ao riso, são o melhor estimulante para o corpo e a alma.

Seja o alpinista corajoso que a cada dia é capaz de escalar muros, paredes ou rochas, se necessário for. Tenha essa atitude de coragem, a coragem que vislumbra um horizonte de paz e verá que os muros cairão e não existirão mais paredes ou pedras, apenas pó a ser soprado para bem longe ao sabor do vento e não existirá mais nenhum obstáculo no seu caminho em busca da plenitude.

Porque felicidade podemos ter todos os dias, em vários momentos que se apresentam e estão ali à nossa disposição, esperando apenas que possamos reconhecer, seja num sorriso, seja num abraço de filho, de amigos, de amados, de namorado, seja no trabalho bem realizado, numa surpresa, num reencontro com uma pessoa querida, no riso fácil de pessoas amigas que se entendem até pelo olhar.

A felicidade está sempre à disposição para quem quer aproveitar, vem fácil e é a recompensa do otimista, aquela pessoa que vê tudo como uma criança, com ânsia e curiosidade, num estado de papel em branco, com intensidade, mas sem achar que as experiências tristes do passado repetir-se-ão no presente e num futuro breve ou longínquo.

Então, como citei no início, quando eu buscava travar conhecimento com pessoas mais reservadas, tinha sempre o otimismo de achar que de alguma forma aquele conhecimento iria acrescentar a mim e a elas e realmente não nos decepcionávamos, éramos todos otimistas em relação às expectativas de boas surpresas, porque essas sempre aparecem para quem não tem medo de dar a cara a tapa na mão do destino e de receber aquilo que lhe pertence por direito divino.

No palco da vida onde atuamos com coragem, que haja um cenário com luzes acesas, vermelhas, cristais sobre as mesas, nada de escuridão. Por favor, vamos encerar o chão. Precisamos de luz, brilho, de pisar macio, de reflexo e paixão.

Nada de tédio. A cada dia, construa uma nova história, que permaneça em sua memória com risos e verdade, otimismo e realização. Que assim seja e tudo pode ser, você só precisa desejar, acreditar e receber.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: zefart / 123RF Imagens



Deixe seu comentário