publicidade

O perdão das ofensas…

Todos nós já nos deparamos com pessoas que nos magoaram. Os pensamentos que geralmente vêm à cabeça diante dessas situações são: “Você não devia ter feito isso comigo”, “Você me decepcionou”, “Estou chateado”.



Essas palavras formam uma nuvem escura sobre o coração. Essa nuvem é conhecida como mágoa. Observe bem esta palavra: MÁGOA (Má + água) = água ruim, não deve ter um gosto nada bom.

Diante dessa percepção chegamos à conclusão do significado dela: sentimento de tristeza, desgosto, ressentimento…. e são as principais barreiras para se chegar ao perdão.

Quando Jesus disse que não devemos perdoar até sete vezes e sim setenta vezes sete vezes, Ele quis nos repassar o aprendizado de que a Misericórdia não deve ter limites, e uma das coisas em que ela consiste é no esquecimento das ofensas. Isso é próprio da alma elevada, que está acima do mal que lhe quiseram fazer.

Mas por que perdoar, uma palavra tão nobre, é uma tarefa difícil de se cumprir?


A razão principal para que haja tanta dificuldade em se perdoar é que muitos não sabem o verdadeiro significado do “perdão”, ou se sabem não estão disposto a perdoar verdadeiramente.

Antes de continuar a ler o texto, pare um pouco e pergunte a si mesmo: “O que o perdão representa para mim? Eu o pratico?”

No Evangelho Segundo o Espiritismo, há uma passagem que diz: “Tu perdoarás, mas sem limites. Perdoarás ainda que a ofensa te seja feita muitas vezes. Ensinarás aos teus irmãos o esquecimento de si mesmos, que os torna invulneráveis a agressões, aos maus procedimentos e às injúrias. Serás doce e humilde de coração, nunca medindo tua mansidão e brandura. Farás, enfim, o que desejas que o Pai celestial faça por ti. Não tem Ele te perdoado sempre? Acaso conta as inúmeras vezes em que seu perdão vem apagar as tuas faltas?”

Temos no cérebro uma memória que registra todos os fatos, por isso quem perdoa não tem que necessariamente esquecer o fato ocorrido, mas é preciso esquecer no sentido de diluir a mágoa, o ressentimento.


O ato do perdão verdadeiro é uma demonstração de força, não de fraqueza; é feito com o coração e não só com os lábios.

Por isso quando se diz: “Eu perdoo, porém não vou me reconciliar”, “Eu perdoo, mas você tem que me dar algo em troca”, não está se seguindo o ensinamento de Jesus, pois o perdão não é seguido de condições.

Então, perdoe tudo o que lhe faz mal, liberte-se deste peso e inicie uma nova caminhada. Crie um novo padrão de pensamento, em que consiste o respeito, a tranquilidade e amor ao próximo, sendo assim, grato por tudo o que a vida lhe proporciona, pois faz parte do seu processo evolutivo.

E lembre-se: quem perdoa já cresceu no amor.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: pixabay – Engin_Akyurt-3656355

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.