O poder das boas escolhas…

5min. de leitura

Os problemas que surgem talvez você não escolha, mas pode escolher a maneira como os irá enfrentar.

Precisamos parar alguns momentos para refletir no que realmente é valioso para as nossas vidas. A essência do ser humano é ou deveria ser a capacidade de dirigir a sua própria vida. Nossa capacidade de escolher o rumo de nossas vidas permite mudar o nosso presente e construir um belo futuro.



Mas para isso é necessário ter mais consciência de nossos comportamentos, saindo do piloto automático, pois agimos muitas vezes de maneira tão inconsciente que não percebemos o quanto nossos comportamentos afetam os outros e a nós mesmos.

Muitos costumam se desculpar e justificar, dizendo que são da maneira que são devido às influências genéticas, psicológicas, sociais ou culturais. É importante salientar que essas influências não são inevitáveis e imutáveis.

Na verdade, o ser humano é livre para superar quaisquer influências. Para isso, torna-se necessário ter mais atitude, ou seja, querer e agir, saindo do discurso e indo para a prática.


Temos que aprender a conduzir melhor a nossa própria vida, sendo mais consciente de nossas escolhas, pois tenho observado muitas pessoas buscando o tempo todo culpados pela incompetência e/ou infelicidade em alguns aspectos de suas vidas.

Devemos ter a clara consciência de que competência e felicidade são atributos de nossa inteira responsabilidade, parando de colocar sempre a felicidade em coisas que não dependem de nós. Só assim poderemos ter uma vida mais plena, feliz e realizadora.

Atualmente existem duas alternativas: ficar reclamando e lamentando porque as coisas não são do jeito que queremos ou utilizar nossa vontade, entusiasmo, competência e capacidade criativa para descobrir novas respostas, caminhos, soluções e ideias.

Se fosse preciso apontar a principal característica dos nossos dias não teria dúvida em dizer que é a responsabilidade de cada indivíduo por si mesmo. Sócrates, o célebre filósofo da Grécia antiga, já ensinava uma única verdade: conhece-te a ti mesmo. O princípio vale até os dias atuais, com uma mínima alteração: conhece-te e desenvolve-te.


Mas para viver plenamente devemos encarar a vida a partir de uma afirmação de valor. Significa cultivar a coragem, humildade, compaixão e sintonia necessárias para acordar todos os dias e pensar – sou muito valioso e mereço ser feliz.

Devemos também para viver plenamente nos livrarmos das questões mal resolvidas do passado e começar a enxergar que a vida está sempre nos dando uma nova chance. Não podemos interferir no que passou, ele não nos pertence mais. É necessário nos libertarmos das coisas negativas do passado e permitir ser feliz, pois guardar e se alimentar de mágoas, raiva e ressentimentos é tornar os nossos corpos e mentes vulneráveis, envelhecidos e doentes.

Quando estamos entusiasmados e focados em um propósito, todos os nossos pensamentos e ações superam as nossas limitações, pois a nossa capacidade é extrema e não há limites. Sempre podemos e devemos avançar, sendo essa a verdadeira essência da vida. Em todos os momentos da vida temos sempre mais de um caminho a seguir. Se uma porta se fecha, não era para você entrar. Não desista, acredite e pode ter certeza que muitas outras portas vão se abrir e você encontrará o que deseja.

Os problemas que surgem talvez você não escolha, mas pode escolher a maneira como enfrentá-los e resolvê-los. E, no final, mais do que sentir orgulho por ter encontrado as soluções, você terá orgulho de si mesmo. Nunca devemos duvidar da nossa capacidade, pois isso só impede de caminharmos com os passos certos e firmes em busca de nossos sonhos.

Acredite sempre e comece já a transformar a sua realidade, escolhendo assumir o comando da sua vida. Tenha cada dia mais força, vontade e coragem para construir algo melhor.

A decisão sempre esteve e estará em sua mente, coração e em suas mãos.

__________

Direitos autorais da imagem de capa: kosmos111 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.