ColunistasReflexão

O poder do abraço!

– Bom dia, dona Maria! A senhora por aqui de novo? O que lhe aconteceu?



– Dr. Pedro, estou sentindo uma forte dor nas costas.

– Mas a senhora está ótima, dona Maria, olhei seus exames na semana passada.

– Pois é Dr., mas acho que estou com pedra nos rins.


– Dona Maria, seus rins estão em perfeito estado. Além disso, pedra nos rins causa uma dor muito mais forte do que essa que a senhora está sentindo.

– É que disfarço bem, Dr.

– Ah, sim. Bom, deixa eu examiná-la.


– Dói aqui?

– Não.

– Aqui?


– Acho que não.

– Mais para baixo.

– Aqui?


– Aí, aí, bem aí!

– A senhora anda carregando muito peso?

– Só as sacolas da feira.


– Então, a senhora deve carregar menos peso e descansar bastante. Vai ficar boa logo!

– Será que não é apêndice, Dr. Pedro?

– Apêndice dói aqui, dona Maria.


– Ai, ai, não aperta. Dói aí também, Dr.

– Dona Maria….

– Dr., uma última coisa, por favor. Escuta meu coração? Acho que está batendo muito devagar. Olha, estou até com falta de ar!


– Dona Maria, a senhora está ótima, eu garanto que não há problema com a sua saúde.

– Por favor, Dr. Pedro.

– Ok, vamos ouvir esse coração. Respira fundo, solta, respira fundo, solta devagar, respira de novo. Prontinho!


– O que eu tenho Dr.?
– A senhora tem algo muito simples de resolver, fique tranquila.

– É grave?
– Muito simples, vou resolver agora mesmo. Levante-se, por favor.

– Vai me dar uma injeção?

– Não, vou lhe dar um demorado abraço.

– Como se sente agora?

– Muito bem, Dr.!

– Ok, dona Maria! Vejo a senhora na semana que vem.

Nosso para sempre chegou ao fim…

Artigo Anterior

O que você carrega consigo?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.