4min. de leitura

O poder do perdão é libertador e fundamental para uma vida equilibrada

Falar sobre o perdão não é uma tarefa muito fácil, pois é um termo comumente usado com fundo religioso.


Abordarei neste texto o ato de perdoar e seus aspectos psicológicos.

O que causa a falta de perdão?

Rancor, ira, raiva, ódio, mágoa, ressentimento, ofensa, tristeza e o constante desperdício de energia voltado para o não perdoado. Não perdoar faz com você, constantemente, volte ao passado, vivendo as mesmas emoções que, quando negativas, podem ser potencializadas, aumentando o grau de intensidade dos sentimentos.


Devido a uma cobrança integral da sociedade, nossa vida é rotulada por normas e leis que nos fazem entrar no modo automático de viver, dificultando o caminho do perdão simplesmente por viver um dia após o outro, sem dar importância aos fatos. E como hábito do ser humano, o sofrimento muitas vezes é inevitável.

Fato é que, toda vez que recordamos uma situação, um momento ou uma circunstância que nos remeta a um dos sentimentos acima citados, voltamos para o movimento cíclico da negatividade. Repensar essas situações fazem disparar no nosso cérebro novas sinapses neurais que ativam o sistema nervoso central, fazendo com que nosso organismo deixe de produzir as substâncias e hormônios do prazer, alegria, amor e perdão, levando-nos a dar mais importância aos bens materiais, a coisas e objetos, porque, geralmente, as situações que envolvem o perdão têm sempre um fundo relacionado à perda de algo ou alguém, dinheiro ou objeto.

Inconscientemente, ativamos o sistema de autocobrança, crítica e questionamento de nós mesmos sobre o fato.


Mas o que determina a falta de perdão é a forma como revivemos esse fato. O que sentimos: paz ou inquietude? Falar sobre o assunto nos incomoda ou somos indiferentes a ele?

Mas o que isso tudo tem a ver com ansiedade? A resposta é simples. Se o assunto nos deixa incomodados, inquietos, faz-nos voltar ao passado, aumenta a nossa frequência cardíaca, acelera nossa respiração, aumenta os pensamentos negativos, isso pode aumentar a ansiedade. E é chegada hora de dar atenção para esse sinal que nossa corpo evidencia.

Nosso HD (cérebro), muito inteligente, já instalou o programa que starta a nossa ansiedade, sendo o gatilho principal para que voltemos a sentir tudo de novo, as mesmas emoções, aprisionando nosso ser àquela situação, aumentando sistema de autocobrança e culpabilidade.

Mas como posso aprender a perdoar? Quando aprendemos a conversar conosco mesmos, digerir as emoções, gerenciar pensamentos, o perdão vem de forma natural e entra no ciclo da positividade. Autoconhecimento!

“Ah, mas não sei fazer isso sozinho!” Busque ajuda de um especialista, se isso não está dentro de suas habilidades!

Ninguém é obrigado a aprender tudo sozinho. O controle não está nas suas mãos? Delegue funções!

O poder do perdão é libertador e fundamental para uma vida mais equilibrada, emocionalmente falando. Destrava situações bloqueadas, traz maturidade e educação psíquica, promovendo fortalecimento emocional e assertividade nas atitudes. Acalma seu coração e lhe dá paz! 

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.