6min. de leitura

O problema está no tempo ou em você?

“Gostaria de fazer, mas no momento não tenho tempo”. Provavelmente essa frase já fez parte de seu vocabulário em algum momento de sua vida. Se começar a observar as pessoas de seu convívio perceberá várias delas fazendo uso dessa frase. O problema está no tempo ou em você? 


A maioria das pessoas não se habitua a usar bem o seu tempo. Todos acabam perdendo alguns minutos preciosos do seu dia com alguma futilidade. Deste modo, se você perde do seu tempo 60 minutos por dia, no final de um ano essa soma será de 21.900 minutos.

Se você continuar nesse ritmo nos próximos trinta anos esse número aumentará para 657.000 minutos. Isso sem contar o seu tempo perdido até o momento presente.

657.000 minutos equivalente a 10.950 horas. O que você poderia fazer com todas essas horas? Aquele curso de graduação que você comenta com os amigos que gostaria de fazer, mas nunca tem tempo, te ocuparia aproximadamente 3.700 horas. Aquele curso de especialização que você tanto fala, roubaria do seu tempo perdido apenas 360 horas.


É claro que nessa era da telecomunicação perdemos muito mais do que 60 minutos. Ficamos horas aprisionados nas mensagens do WhatsApp ou em postagens no Facebook que em nada acrescenta em nossas vidas. Muitas dessas mensagens têm o papel de reforçar os padrões mentais negativos da humanidade.

Essas pessoas, com o tempo, perceberão que o tique-taque do relógio não para. Que existem coisas importantes que há anos pensam em fazer; terminar o ensino médio, iniciar uma faculdade, fazer um curso de dança de salão, aprender um novo idioma, visitar um velho amigo ou até mesmo passar mais tempo com os seus pais. Mas isso só acontecerá quando sobrar tempo.

Vivemos em um mundo cada vez mais móvel e a informação quase que instantânea é indispensável para o sucesso das organizações. O bom uso dos aplicativos das mídias sociais pode ser seu diferencial para alcançar o sucesso. Por outro lado, os meios de comunicações sociais trazem muitas inutilidades.


Se não tomar o devido cuidado, você pode entrar no grupo de pessoas com a síndrome do “desperdício de tempo”. 

O tempo passa para todos, uns se lamentam que passa rápido demais, enquanto está sentado em frente à televisão. Outros aproveitam esse bem precioso para conquistarem seus sonhos e objetivos. Uns perdem aproximadamente 90 minutos por dia falando e ouvindo futilidades. Outros aproveitam esses mesmos 90 minutos para ler um bom livro, participar de uma palestra ou trabalharem em prol do próximo. De qual grupo desses, você faz parte?

O tempo passa e não temos controle sobre ele. O que podemos controlar são nossas escolhas em relação ao que fazer.

Em um evento esportivo o árbitro pode parar o tempo do jogo por alguns minutos, mas nesse teatro da vida não temos esse poder. Não podemos parar o relógio e reprisar a jogada.

Quando você diz que “não tem tempo”, na verdade você está tentando enganar a si próprio. Talvez seus sonhos e projetos não tenham tamanha importância, pois eles não estão entre suas prioridades.

Afinal, você pode estar perdendo 60 minutos por dia, com a possibilidade de dentro de 30 anos se transformar em 657.000 minutos. Isso que esse artigo está sendo bem otimista em relação à perda de tempo.

Liberte-se do grupo das pessoas com a síndrome do “não tenho tempo agora, depois que…”. Jogue fora essa muleta e viva o momento presente aproveitando bem o seu tempo. 

Veja se o seu nome não está na lista dos:

“Depois que meus filhos crescerem”.  “Depois que eles se formarem”.  “Depois que meu filho se casar”.

“Depois que meu neto nascer”. “Depois que eu me aposentar”.  “Depois que eu trocar de carro”. Depois… depois… depois…

Infelizmente o depois não existe em nenhum calendário. Muitas pessoas passam suas vidas prometendo fazer coisas “que sempre sonharam em fazer”. Dessa forma, perdem a oportunidade de cumprirem suas missões e de possibilitar novas experiências para seus espíritos.

Portanto, comece agora uma nova aventura. Não deixe que o tempo passe sem que você sinta que apreendeu algo de novo. Que esse algo seja construtivo e possa conduzi-lo em direção ao sucesso. Não perca tempo com coisas que sejam improdutivas. Não fale palavras negativas e elimine de sua vida o hábito de falar mal dos outros.

O tempo é precioso e o minuto perdido não tem como recuperar. Imagine 657.000 minutos, quanta coisa poderia ser feito, mas, infelizmente, muitas pessoas preferem se lamentar de que “nunca tiveram tempo”. Afinal, o problema está no tempo ou em você? 

Um grande abraço e gratidão sempre!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: gaudilab / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.