5min. de leitura

O que acontece com seu corpo quando você medita todos os dias, explicado por um professor de Harvard:

A meditação está cada vez mais popular no ocidente. No entanto, para algumas pessoas a prática ainda evoca sentimentos de incerteza.


Isso é compreensível, porque a meditação não faz parte da nossa cultura da mesma maneira que faz parte da cultura oriental.

Por mais que a meditação seja muito popular entre os praticantes, não é uma prática religiosa.

A meditação é um trabalho de respiração, apenas. Os pensamentos virão e você deve estar sempre ciente deles. Quando sentir que está se distraindo, volte a focar na respiração.

O Professor de Medicina da Universidade de Harvard, Dr. Herbert Benson, viajou para as montanhas do Himalaia com o objetivo de estudar os monges que viviam em um mosteiro remoto.


“Os budistas acreditam que a realidade em que vivemos não é a melhor”, diz Benson. “Há outra realidade em que podemos aproveitar que não é afetada por nossas emoções, pelo nosso mundo cotidiano.”

Dr. Benson documentou que os monges usavam uma técnica de meditação tibetana chamada Tummo (pronunciada ‘toom-oh’), também conhecida como a “Meditação do fogo interno”. Benson mediu a temperatura corporal das monges durante essa meditação. Ela ficou até 17 graus mais elevada.

Em uma experiência de acompanhamento, de acordo com a Universidade de Harvard, “apenas usando o poder de suas mentes, os monges produziram calor corporal suficiente para secar lençóis molhados colocados sobre eles enquanto relaxavam em quartos esfriados”.


Abaixo estão os 5 poderes secretos da meditação, descobertos por Dr. Benson:

1. Induzir ao relaxamento profundo

De acordo com Dr. Benson, a resposta de relaxamento é “uma resposta inata ” e “oposta à resposta de luta ou fuga, que é o estresse.”

A prática de resposta de relaxamento é simples. Você deve se sentar em uma posição que deixa confortável e, sem se mexer, respirar devagar e profundamente. A cada expiração, você deve dizer em voz alta algum pensamento, sentimento, ou frase positiva. A prática deve durar cinco minutos. As palavras mais usadas são: amor, verdade e paz.


2. Combate doenças

Dr. Benson diz que “descobrimos que uma série de genes que combatem doenças eram ativos nos praticantes de relaxamento e não eram ativos no grupo de controle.”

Esse é um grande avanço, porque uma vez já foi pensado que não podíamos mudar nossa genética.

O Willpower Institute revisou o trabalho de Dr. Benson e se manifestou da seguinte maneira:

“… os benefícios do efeito de relaxamento aumentaram com a prática regular … quanto mais as pessoas praticavam métodos de relaxamento, como meditação ou mindfulness, maiores as chances de permanecerem livres de artrite e dor nas articulações, com imunidade mais forte, níveis hormonais mais saudáveis ​​e pressão sanguínea inferior.”


3. Equilibrar as emoções

Quando uma pessoa tem suas emoções equilibradas, não manifesta comportamentos como ansiedade e depressão. Não é um estado fácil de alcançar, porém a meditação regular já ajudou muitas pessoas a se recuperaram completamente de condições mentais. A respiração diafragmática adequada estimula o sistema nervoso parassimpático, que neutraliza o estresse.


4. Incentiva a tranquilidade

As pessoas que mantém a prática de meditação também vivem situações tóxicas, mas não mantém emoções negativas dentro de si mesmas mais do que o necessário. Menos emoções negativas significam menos estresse, melhor saúde uma vida mais iluminada.


5. Intensifica a eficiência e a produtividade

A meditação aumenta nossa eficiência e produtividade. Claro que isso não significa que nos tornaremos as pessoas mais produtivas do mundo do dia para a noite. No entanto, abordaremos nossas tarefas na vida com mais sabedoria e tranquilidade, de forma mais zen.

Você já pratica ou deseja praticar meditação? O que achou dos benefícios da prática? Comente abaixo suas opiniões!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: boyarkinamarina / 123RF Banco de Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.