publicidade

O que “autocuidado” realmente significa e porque é muito mais do que banhos quentes e bolos de chocolate

O autocuidado tornou-se muito embelezado ultimamente, mas a verdade é que pode ser muito mais complicado do que parece.

Autocuidado é muito mais do que chegar em casa cansado e preparar um banho quente para relaxar, é mais do que ir para a casa da sua amiga comer um bolo de chocolate enquanto sofre pelas decepções amorosas e mais do que sair mais para jogar bola depois de terminar um relacionamento.



Algumas vezes, o autocuidado é organizar sua vida financeira em planilhas, obrigar-se a fazer alguma atividade que lhe dê prazer, mesmo quando a última coisa que deseja fazer é sair de casa, é parar de fugir dos problemas e encontrar soluções para as adversidades diárias.

Outras vezes, é fazer aquelas coisas que parecem quase impossíveis, conciliar estudo, dois empregos, família e um relacionamento amoroso para poder ter uma renda a mais; falar para uma pessoa que você conhece há anos que não quer mais estar ao seu redor porque ela é tóxica e apenas lhe faz mal; ou aprender-se a aceitar-se como você realmente é e parar de tentar superar as expectativas de outras pessoas, às custas de sua própria felicidade.

Vivemos em uma sociedade tão negativa, que o autocuidado se torna atração em revistas, filmes e todos os meios digitais para ajudar as pessoas, quando já estão exaustas e sem caminhos para seguir, quando deveria ser natural, uma prática interna de todos nós, ensinada desde a infância.


Precisamos aprender que o verdadeiro autocuidado vai muito além de mimar-se todos dias, é a escolha de construir uma realidade de vida saudável, na qual você não precisa se preocupar em “suportar” ou “fugir” diariamente.

E para nos comprometermos a esse tipo de vida, muitas vezes, precisamos fazer coisas que não queremos.

Praticar o autocuidado, muitas vezes, é encarar seus erros de frente e buscar maneiras de melhorar a si mesmo; é aprender a pensar em como uma atitude vai afetar sua vida, ao invés de agir por impulsividade; é deixar ir aquilo que não o faz mais feliz, por mais que doa insuportavelmente; é machucar outras pessoas, mas sacrificar-se por outras; é recomeçar e ter a coragem de viver da maneira que deseja. É isso e mais um monte de coisas.

Se você se vê frequentemente cedendo ao mercado midiático do “autocuidado”, sinto lhe dizer que você está longe de praticar o que realmente significa essa palavra.


O verdadeiro significado de autocuidado não é “cuidar de si mesmo”, mas sim educar a si mesmo e fazer escolhas que contribuam para seu bem-estar, a longo prazo.

Aprenda a parar de encontrar motivos para sabotar a si mesmo com gratificações momentâneas; a parar de tentar se encaixar e começar a praticar a sua liberdade; a ser o seu próprio salvador; a acrescentar coisas boas em sua vida, até que não exista mais o desejo de fugir de sua realidade.

Pratique o autocuidado priorizando uma vida realmente boa, ao invés de uma vida que apenas parece boa; sendo honesto consigo mesmo e desistindo de algumas coisas para focar em outras, aprendendo a satisfazer as próprias necessidades, sem depender de outra pessoa.

Entenda autocuidado pelo que realmente é, e aprenda a viver todos os momentos de sua vida, e não tentar escapar deles.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: antonioguillem / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.