Mensagem de Reflexão

O que eu diria para o meu futuro eu se o encontrasse daqui a 15 anos?

Em outubro do ano passado, depois de 2 meses vivendo na Ásia e sem ter a menor ideia do que estava fazendo, eu me peguei divagando sobre o quanto a vida é surpreendente e nos leva para lugares onde nunca imaginamos estar quando somos mais jovens.



Foi quando pensei que se eu pudesse me escrever uma carta antes de entrar na faculdade, o que eu diria para mim mesma? Que tipo de conselhos eu me daria?

O texto, além de me fazer refletir, também foi uma forma de olhar para tudo o que aprendi nesses 15 anos. Não foi difícil dar conselhos para aquela jovem inexperiente depois de ter passado por algumas poucas e boas na vida.

Recentemente, me peguei divagando de novo, dessa vez sobe o futuro. E, uma nova questão surgiu. Que conselhos eu daria para aquela que, provavelmente, saberá mais sobre a minha própria vida do que poderia imaginar hoje em dia? O que eu diria ao meu futuro eu se o encontrasse daqui a 15 anos?


Foi então que decidi dar um pulinho no futuro e tomar um drink comigo, aos 47 anos.

Fiquei impressionada ao me encontrar e ver que eu não mudei tanto assim! Continuo magra e embora meu rosto tenha umas rugas a mais e não tenha mais aquele viço que só a juventude nos dá, ele transmite uma alegria que me faz parecer mais jovem do que eu realmente sou.

Como não tínhamos muito tempo, achei melhor ir direto ao ponto:

Ser jovem é uma escolha. A idade é apenas um número que indica quantas oportunidades já tivemos de aprender sobre a vida. Continua jovem aquele que sempre acha que tem algo a aprender, que não acha que está velho demais para tentar algo novo e quebrar a cara. Para ser eternamente jovem, mantenha a sua mente ativa e não deixe que a idade diminua a sua curiosidade e vontade de explorar o mundo. Ah, e você não é velha demais para usar mini-saia, você cuidou das suas pernas todos esses anos para isso.


Seja grata, mas nunca se contente com o que você já conquistou. É fácil dizer isso aqui dos meus 32 anos, viajando pelo mundo e vivendo uma vida de nômade digital que eu nem sei ainda no que vai dar. Mas, não é porque você tem 47 anos que deve achar que ter chegado até aqui foi sua maior conquista e, talvez agora seja a hora de se aposentar. A única forma de não se arrepender por não ter feito mais quando você morrer é entender que todo dia é uma nova oportunidade para começar algo que você nunca tenha feito antes.

Continue sempre acreditando no amor. Eu não sei pelo que você passou nesses últimos 15 anos, mas mesmo sendo a pessoa mais romântica do mundo, eu não acredito que exista um único amor na nossa vida. Cada um vai ter a sua importância e, independentemente da circunstâncias, um dia eles podem ir embora. Por isso, sempre esteja aberta a encontrar e a se entregar a um novo amor.

“The heart’s not like a box that gets filled up, it expands in size the more you love.” – Filme Ela, diretor Spike Jonze.

Seus hábitos diários são muito importantes para a sua saúde. Se você ainda não fez, talvez seja a hora de dar ainda mais atenção à sua espiritualidade, transformando meditação em um hábito e não uma coisa que você faz de vez em quando.


Por falar em hábitos, por favor, morra se exercitando. Eu sei que com o tempo o corpo deve ficar cada vez mais cansado – eu já sinto a diferença hoje, então posso imaginar daqui a 15 anos – mas o exercício foi o que te manteve com esse corpão até hoje, por isso, não pare nunca.

Dance! Isso sempre te fez um bem enorme e se fizer tempo que você não vai a uma balada, eu sugiro que convide suas amigas para uma agora mesmo. Elas vão te agradecer por as ter lembrado de como era bom quando vocês faziam isso com mais freqüência.

Ajude àqueles que precisarem de você. Eu sei que tudo o que você conquistou até aqui foi merecido e resultado de muito trabalho. Mas se alguém que você conhece estiver precisando e você tiver condição de ajudar (o que eu acredito que você tenha), ajude. Não importa se a pessoa talvez não tenha sido tão esforçada quanto você, faça isso porque você pode e não porque ela precisa.

Não perca nem 5 segundos desejando que você pudesse ter feito algo, por menor que seja, diferente. Você sempre fez o melhor que pôde naquele determinado momento e as coisas são como tem de ser.


Para terminar, gostaria de agradecer por você ter cuidado tão bem da minha mente, da minha pele, do meu corpo e da minha saúde até hoje. Fiquei feliz quando vi que aos 47 anos ainda vou dar um caldo (risos). Realmente essa história de estudar felicidade te fez bem, dá para ver no brilho dos seus olhos.

Já é hora de me despedir. Cuide-se. Te vejo daqui a 15 anos!

Eu tenho certeza de que vai ser muito interessante ler esse texto quando eu tiver 47 anos e relembrar o momento em que eu o escrevi sentada em um café em Hong Kong.

Alem de achar que seria ótimo se todo mundo pudesse fazer esse exercício, cada vez mais eu tenho procurado incluir os leitores e também os pensamentos de pessoas que eu admiro aqui no blog. Por isso, decidi transformar essa ideia em uma oportunidade de trazer ainda mais inspiração para vocês convidando pessoas a baterem um papo com seu “futuro eu” daqui a 15 anos. Aguardem e logo mais teremos mais gente por aqui :)


Imagem: Matthew Lyons
Por: FelizComAVida

5 motivos pelos quais você deve assumir a responsabilidade por não seguir seus sonhos

Artigo Anterior

O medo de estar perdendo algo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.