O que fazer com aqueles pensamentos negativos que surgem quando tudo parece bem?

Uma sensação estranha aparece de um minuto para o outro. Há um certo desconforto, uma intranquilidade e a gente, que está sempre focando em coisas boas, parece perder o rumo.

A gente anda no maior fluxo, em pleno estado de recebimento. Fé fortalecida, acreditando em dias melhores, em coisas possíveis, que a vida “está de boas”, ou pelo menos, que as coisas “estão acontecendo” como sempre desejamos… de repente: o fantasma!

Uma sensação estranha aparece de um minuto para o outro. Há um certo desconforto, uma intranquilidade e a gente, que está sempre focando em coisas boas, parece perder o rumo.

E agora?

Agora é relaxar. É não alimentar o que não desejamos que faça parte da nossa caminhada. Um pensamento negativo, dois, três são comuns. Fazem parte. Quem trabalha para eliminar memórias passadas, sujeiras que estão no subconsciente, fazendo faxina para que o Universo possa trazer coisas boas e experiências melhores, entende muito bem disso.

Tudo o que surge vem à tona para ser purificado. Não ampliado. Perceba por essa perspectiva. Diga: “Ok, eu sei que esta sensação, este sentimento se apresentou, mas não desejo continuar assim.”

Aos poucos, respire fundo, vá fazer outra coisa. Converse com alguém. Aos poucos, essa sensação estranha se dissipa. Ela precisa se desfazer. Mas não force, senão ela lutará para ficar.

A mente é espetacular, mas se não soubermos lidar com ela, em algumas situações, ela pode machucar a nossa alma, ferir nossos sentimentos.

Troque o pensamento, substitua, traga coisas boas que você já pensou e experimentou em outras situações. Acolha suas escolhas.

A tristeza, a depressão, a ansiedade, o luto, o medo, as doenças, as perdas trazem aspectos negativos para a nossa vida. Há quem não consiga se desvencilhar do negativismo. E há pessoas que se vitimizam, e não se esforçam. Existem situações e situações, pessoas e pessoas.

É preciso, todo dia e toda noite, decidir por vibrar em uma frequência de amor, de receptividade, de busca do equilíbrio emocional.

Essa decisão requer entrega ao desafio, prática, espera. O negativismo é um hábito. É possível mudar esse hábito.

Se o pensamento negativo aparecer, crie o hábito de falar, com convicção, que é hora de mudar a frequência. Liste todas as coisas boas que já aconteceram com você. Escolha um, dois, fique ali. Fique na música que você gosta, na poesia que você costuma recitar, na oração que o relaxa. Nas frases feitas de efeito.

Escolha ficar no melhor e trate o que não lhe faz bem com indiferença. Você é maior, sua consciência é muito mais ampla. Você sabe quem você é, e quando menos esperar, estará tudo bem.

E sempre que se repetir, você já sabe como tratar. São apenas pensamentos, e é você quem determina o que eles fazem na sua vida.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/ Keleny



Deixe seu comentário