ColunistasComportamento

O que a maturidade nos traz…

O que a maturidade nos traz...

Interessante observar nosso próprio amadurecimento. E descobrir que para cada pessoa, ele chegará de uma forma, após determinada experiência.



Talvez após algum trauma ou alguma satisfação há muito esperada.

Alguns amadurecem com a chegada de um grande amor; outros, após sua partida. Alguns nunca amadurecerão. Por escolha, ou por algum ensinamento que a vida ainda julga não ter explicado direito. O importante é saber que o amadurecimento é em parte nossa escolha, e em parte consentimento de alguma energia do universo.

Às vezes julgamo-nos já sábios o suficiente e passamos a julgar quem, em nossa opinião, ainda se encontra perdido. Certo. Então ainda não somos assim tão sábios porque me parece que julgar decisões alheias não nos compete. E tantas vezes, temos mesmo ações e pensamentos maduros e, em seguida, esfarelamos toda nossa construção diante de um novo problema.


Fico tentando enumerar situações que talvez indiquem maturidade, sem saber se isso é maduro ou não…vejam se concordam:

Quando as pessoas ao redor agem mal e interpretamos suas ações como problema delas e não nosso e não sofremos por isso.

Quando nos perguntam o por que somos amigos daquela pessoa que arranja problema e para de falar com todo mundo e respondemos que a pessoa só precisa de atenção e carinho e que ainda não aprendeu a conviver com as diferenças.

Quando nos alertam sobre aquela pessoa que deseja mal para cada um que discordar dela e a defendemos dizendo que se trata de alguém ainda perdido emocionalmente e que no fundo, ela é uma boa pessoa.


Quando olhamos as situações difíceis da vida e sabemos que para melhorá-las será necessário nosso próprio esforço e não dos outros.

A cada vez que acordamos e sabemos que o dia dependerá em boa parte de como reagiremos aos inúmeros obstáculos que nos serão apresentados.

Parece que a maturidade tem a ver com coerência e compreensão. Mas…será?

Às vezes, ela também pode nos trazer cansaço diante de situações que não mudam, tédio ao nos deparar com repetições de questões que deixaram de nos ser importantes. Ou até desistência de pessoas que tanto defendemos e tentamos proteger, mas que ao final, descobrimos que as pessoas que nos alertaram sobre elas estavam certas.


Continuarei observando para quem sabe um dia, saber ao certo tudo o que significa de fato estar maduro. Mas talvez o importante seja apenas continuar vivendo e treinando nossos pontos de equilíbrio. Caminhar sem deixar que nos atravessem o caminho e mostrar o quanto ele nos é importante e que ele não está sob negociação para especulações alheias.

Quem pode saber? Alguém aí do outro lado maduro o suficiente para responder?

__________

Direitos autorais da imagem de capa: auremar / 123RF Imagens


E se a sua prisão for você? liberte-se…

Artigo Anterior

Os obstáculos são pontes que nos conduzirão à vitória…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.