ComportamentoMotivaçãoO Segredo

O que negas te submete, o que aceitas te transforma

As mudanças mais significativas começam a ocorrer quando aceitamos as coisas como elas são; tanto as coisas que nos são dadas pela vida, quanto a aceitação de nós mesmos.



Em nossas vidas que mudam, acontecem muitas situações nas quais não temos escolha a não ser aceitar as coisas como nos são dadas. O que acontece quando nos recusamos a aceitar as coisas como elas são?

Quando tentamos resistir à mudança, a algo que não faz mais parte do nosso controle, não há nada que possamos fazer, pois a mudança já aconteceu ou está acontecendo. A negação só nos leva ao sofrimento.

As maiores circunstâncias onde a aceitação desempenha um papel fundamental são a morte, amor e coração partido.


Como podemos negar a morte, como negar um amor, um coração partido? – Sim, nós persistimos em negar estas realidades, mesmo não tendo o que fazer caso elas ocorram.

Não se trata de situações boas ou más, se trata de realidades que são características dos seres humanos, são parte de nossas vidas; produzem alegria ou tristeza. A emoção e sua intensidade indicam quão significativo é a experiência para nós.

“Se você não tem força para impor suas próprias condições à vida, deve aceitar as que ela te oferece.” – S. Eliot

Necessidade de entender


Nossa tendência em direção ao que escapa ao nosso controle, é tentar conseguir uma resposta, obter uma explicação que nos alivie. Precisamos entender tudo o que acontece em nossas vidas.

Esquecemo-nos de que tudo o que tentarmos entender será resultado de nossas interpretações e experiência, das explicações das quais queremos sentido para finalmente convencer-nos de que esta é a nossa realidade.

“Surpreender-se, admirar-se, é começar a entender.” – José Ortega y Gasset

Nós nos perdemos na razão e nas palavras, quando toda a verdade, toda a realidade está dentro de nós; é o que sentimos, é a emoção que experimentamos. Desenvolva a sensação de que seu próprio corpo é responsável por te mostrar e aceitar a realidade do que acontece contigo.


A tendência de recorrer à razão para explicar algumas questões, como aquelas que dizem respeito ao amor; são impedimentos e barreiras que colocamos a nós mesmos para não aceitarmos a realidade.

“Entendimento é uma mesa plana sobre a qual nada está escrito.” – Aristóteles


O que acontece quando não aceitamos o que nos acontece?


Quando enterramos os sentimentos que achamos não servir, que vão nos entristecer e machucar de uma forma que não conseguiremos suportar; estamos negando nossa experiência, nossa existência.

Estamos enterrando nossa essência, prendemos muitas emoções que precisam ser liberadas, vividas e experimentadas.

Quando fazemos isso, estamos esquecendo de uma parte essencial da nossa humanidade, não aceitando nossas vulnerabilidades, pensando que estamos acima delas.

O corpo se encarrega de nos dar os sinais em forma de alerta, para que em algum momento nos livremos de tudo o que temos guardado (raiva, tristeza, ira etc.). Se não obedecermos, nossa energia permanecerá estagnada, e como resultados aparecerão doenças e desconexão com nós mesmos e nossa felicidade.



Aprender a aceitar

Desenvolvimento pessoal e aprendizagem ocorrem quando estamos dispostos a aceitar nossos sentimentos e emoções como aparecem, sem passar pelo filtro da razão para que mudem e sejam repremidos.

O verdadeiro aprendizado ocorre quando estamos dispostos a aceitar, deixando-nos sentir cada uma das emoções que fluem a cada uma das circunstâncias que vivenciamos.


É assim que mudamos e começamos a seguir o fluxo da vida. Entretanto, tudo o que negamos ou não estamos dispostos a aceitar, apenas resultará em uma desvinculação com nosso interior.

Quando aceitamos fatos inevitáveis ​​em nossas vidas, podemos sentir a tristeza com grande intensidade. Mas senti-la é o que nos liberta, nos faz seguir em frente e dar lugar a novas emoções, experiências e vivências.

No momento em que começamos a aceitar o que nos acontece, começamos a aceitar a nós mesmos. Estamos preparados para perdoar e continuar fluindo para novas experiências, deixando energia brotar, deixando-nos sentir vivos.

“A razão não me ensinou nada. Tudo o que sei foi-me dado pelo coração.” – Leo Tolstoy


 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa


O maravilhoso cérebro emocional das pessoas com alta sensibilidade (pas)

Artigo Anterior

Os 15 princípios de maria montessori para educar crianças felizes

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.