5min. de leitura

O SEGREDO DO AUTOCONHECIMENTO PARA OS DIAS ATUAIS:

“Conhece-te a ti mesmo…”


O convite que se encontrava inscrito no pátio do templo dedicado ao deus grego Apolo em Delfos e que ficou universalmente conhecido como o “Oráculo de Delfos” era essa emblemática mensagem: “conhece a ti mesmo” que em grego escreve-se γνωθι σεαυτόν e se pronuncia “gnōthi seauton”.

Mas o que isto significa para o homem e para a mulher da sociedade moderna, com seus compromissos, família, estudo, trabalho, relacionamentos, crises, dúvidas… Enfim, são tantas coisas para administrar! Por onde e como começar?

Podemos iniciar nossa conversa com um verbo, afinal o verbo é a palavra que exprime ação. Assim aprendemos na escola e na vida. Prestemos atenção ao verbo “conhecer”. O que ele significa? Entender algum assunto, ter noção de uma ideia, lembrar-se de algo estudado?


Para as civilizações antigas, em especial os gregos, conhecer é muito mais do que isso. O verbo traz em sua origem a compreensão do espírito, nossa parte espiritual. Conhecer vem do termo grego “nous” e que depois traduzido para o latim, ficamos com o verbo “cognoscere”. Conhecer tanto para os gregos como para os latinos significava “criar, construir, estabelecer e manter intimidade com algo ou com alguém”.

A expressão que nos provoca hoje para nos conhecermos melhor, quer nos trazer um convite e ao mesmo tempo uma oportunidade: que nós aprendamos a nos conhecer, ou seja: a estabelecer uma intimidade com a nossa alma, com o nosso coração, com a nossa intimidade. Em Psicanálise, costumamos chamar este precioso momento de “introspecção”, que significa “olhar para dentro de si mesmo”.


Qual o conteúdo da nossa alma, do nosso coração? Você já parou para se fazer esta pergunta?
Pois bem: a riqueza do conteúdo em nosso interior está dividida em três categorias. Falo dos nossos pensamentos, dos nossos sentimentos e dos nossos valores.

Conhecer a si próprio significa entendermos bem o que significam estas três dádivas que somente o ser humano pode produzir.
Um pensamento de acordo com a Filosofia e a Psicanálise pode ser entendido como uma interpretação racional que eu faço da realidade. Esta realidade é constituída dos  cimentos do dia-a-dia, é o cotidiano das nossas vidas. Pois bem, a maneira como eu interpreto esses acontecimentos simples ou mais complexos, me permitem ter uma ideia e consequentemente uma interpretação racional ou lógica do fato, das circunstâncias e dos acontecimentos. Nossos pensamentos são o resultado desta interpretação disso tudo.

Quantas vezes não fazemos uma interpretação equivocada das pessoas e dos acontecimentos. Pois bem, prezado (a) amigo (a): vamos reavaliar um pouquinho a qualidade dos nossos pensamentos? Nem sempre o que pensamos a respeito traduz uma realidade como de fato as coisas são. Desta forma, evite precipitações…

Um sentimento também é uma interpretação da realidade. Esta interpretação não é lógica, ou seja: meus sentimentos nascem da interpretação emocional de uma experiência vivida. Isto é muito bom, pois não podemos ser totalmente racionais, lógicos o tempo inteiro. No entanto, aconselho que você preste mais atenção na qualidade dos seus sentimentos. Muitos estados depressivos nascem de atitudes sempre auto depreciativas.

E o valor moral? Sim, também os nossos valores são um tesouro importante. Eles são as nossas referências daquilo em que acreditamos. Um valor moral encerra uma crença, uma confiança em algo ou em alguém. Lembre-se: uma pessoa é aquilo em que ela acredita. Este é um dos pontos importantes do Segredo!

Para finalizar, deixo um roteiro para você se dedicar esta semana. Um abraço para você e fique na Luz.


PROPÓSITO DE VIDA

1) Eu tenho reservado alguns minutos antes de dormir para realizar uma revisão do meu dia, sabendo que isso é importante para os próximos compromissos da semana?

2) Presto atenção em minhas atitudes precipitadas ou movidas pela ansiedade?

3) Costumo responder automaticamente para as pessoas, sem me preocupar no conteúdo e na maneira como as coisas foram ditas?

4) Agradeço às pessoas que me ajudaram durante o dia por meio de algum favor, informação ou iniciativa?

5) Procuro ser simpático para as pessoas que talvez precisem de um apoio, uma palavra de incentivo ou um conselho oportuno?





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.