O SegredoQualidade de vidaReflexão

O segredo para envelhecer bem

82

Os idosos são e têm um pouco de tudo: qualidades e defeitos, seguranças e incertezas. As pessoas envelhecem de forma individual e diferente, com a interação de fatores externos ambientais, do próprio caráter e da personalidade.



Existem várias formas de envelhecer. Cabe a cada um escolher como quer chegar à etapa final da vida e ir construindo, desde já, o caminho rumo a ela.

Envelhecer bem

Envelhecer bem envolve serenidade, paz e uma íntima e humilde satisfação interior. É bom igualmente para a família, porque facilita os cuidados, quando são necessários, em uma troca de agradecimento e carinho.


Do ponto de vista social, quem envelhece bem se forma como umexemplo de solidariedade, serviço, generosidade.

Envelhecer mal

Dentre todas as maneiras de envelhecer mal (o egoísta, o avarento, o autoritário, o desconfiado etc.), a pior de todas é não querer envelhecer, não admitir a idade e ficar preso a uma falsa juventude, tentando aparentar dez ou vinte anos a menos que vão sendo cumpridos em rigoroso segredo.


Esta forma de envelhecer condena à escravidão e viver uma vida estéril e custosa, de esforço e sacrifício para conseguir uma figura enganosa durante alguns poucos anos. O tempo revelará a evolução inexorável rumo à realidade da velhice encoberta.

Por outro lado, esta personalidade um tanto narcisista não impede que o indivíduo seja bom com sua família e seus amigos. Seu erro repercute essencialmente sobre si mesmo: ele não é feliz.

Envelhecer na resignação


A vida de resignação não é necessariamente triste. É algo completamente natural: conformar-se humilde e simplesmente à evolução pessoal normal.

Vejo-a encarnada na simples espera dos idosos. Espera de quê? Da eternidade!

Envelhecer na penumbra humana


Esta é uma boa forma de envelhecer, mas com um ponto de vazio triste. O arquétipo é um profissional culto, educado, racionalista. Pretende explicar tudo e vai atrás das descobertas científicas e técnicas ao seu alcance e nível.

Limitado pela sua idade e problemas de saúde, vive uma vida racional de cuidados médicos discretamente, sem ocultar nem exibir as dores e sofrimentos que suporta com toda paciência. É rigoroso ao seguir os tratamentos e a medicação indicados, em conexão com um centro hospitalar e científico.

A penumbra é que esta pessoa já vislumbra o fim (nunca fala da morte) sem encontrar sentido para a vida. Não se conforma e, em sua inquietude, geralmente se aproxima cada vez mais de Deus, não por medo, mas por conversão.

Envelhecer na esperança

 

Esta é a forma cristã de envelhecer. A pessoa espera uma resposta aos enigmas do destino, da vida, da morte.

A esperança cumpre na transcendência os desejos mais profundos, fundados em promessas divinas, de ser eternos e felizes. O idoso que envelhece na esperança aceita suas limitações, doenças, sofrimentos. Carrega tudo isso na sua velhice porque entende o sentido positivo da dor e o caminhar rumo a este final feliz.

É humano, sofre e resiste à morte, mas isso é diferente de sofrer sem um objetivo. São obstáculos do caminho antes de chegar à meta.


Envelhecer sem ou com esperança é semelhante a duas árvores iguais, plantadas em boa terra, cuidadas com esmero e que dão fruto excelente. No entanto, com o tempo, vão se esgotando. Uma se seca e cai ao chão, estéril. A outra possui uma semente oculta, que, levada por um vento irresistível, brota em outra terra com uma beleza e um esplendor jamais vistos.

E você, como quer envelhecer?

 

___


Fonte: Aleteia

Nós, os esquisitos

Artigo Anterior

Papa francisco explica a diferença entre pedir perdão e pedir desculpa

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.