O significado do “eu te amo”, explicado por um mestre Zen



Amar uma pessoa e dizer isso a ela é uma parte importante de todo relacionamento que construímos em nossas vidas. Geralmente, quando dizemos “eu te amo” para alguém, transmitimos a mensagem de que estamos prontos para levar nosso relacionamento a outro nível.

Da mesma maneira, quando outra pessoa diz que nos ama, criamos uma expectativa de um futuro ao seu lado.

No entanto, como realmente sabemos se esse é o passo certo para darmos em nosso relacionamento e se a outra pessoa está sendo sincera sobre seus sentimentos? Se te ama de verdade ou se deseja estar ao seu lado apenas para suprir uma carência interna?

O mestre budista zen Thich Nhat Han falou sobre esse assunto em seu livro, A arte de amar.

Colocamos abaixo uma passagem em que ele explica o que significa o “eu te amo”, e porque nem sempre é aquilo que pensamos.

O que “eu te amo” realmente significa

Thich Nhat Hanh nos ensina que “o entendimento é o outro nome do amor”. Isso significa que quando amamos realmente outra pessoa, fazemos um esforço para compreendê-la.



“Muitas vezes, quando dizemos ‘eu te amo’, nós nos concentramos principalmente na ideia do ‘eu’, e menos na qualidade do amor que está sendo oferecido. Isso é porque somos capturados pela ideia do ser individual. Uma flor é feita apenas de elementos não flores, como a clorofila, a luz solar e a água. Se removêssemos todos os elementos não florais da flor, não haveria nenhuma flor. Uma flor não existe sozinha. Só pode existir com a ajuda de todos. Os seres humanos são assim também. Nós não podemos existir sozinhos, por nós mesmos. Eu sou feito apenas de elementos ‘não-eu’, como a Terra, o Sol, os pais e os antepassados. Em um relacionamento, se você pode ver a natureza da interação entre você e a outra pessoa, pode ver que o sofrimento dela é seu próprio sofrimento, e felicidade dela é sua própria felicidade. Enxergando as coisas dessa maneira, você fala e age de forma diferente. Isso, por si só, pode aliviar muito sofrimento.”

O verdadeiro amor acontece quando as duas pessoas se tornam uma

“Em um relacionamento profundo, não há mais um limite entre você e a outra pessoa. Você é ela e ela é você. O sofrimento de uma é o sofrimento da outra. A compreensão de seu próprio sofrimento ajuda seu amado a sofrer menos. O sofrimento e a felicidade não são mais questões individuais. O que acontece ao seu ente querido acontece a você. O que acontece a você acontece a seu ente querido. […] No amor verdadeiro, não há mais separação ou discriminação. A felicidade e o sofrimento são dos dois. Você não pode mais dizer: “Isso é problema seu.”

O que você achou da concepção de amor do mestre Thich Nhat Han? Comente suas impressões abaixo!


Direitos autorais da imagem de capa: freestocks.org / Unsplash






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.