O “silêncio” nada inocente nas redes sociais.

4min. de leitura

É muito desconfortável essa constatação, mas, posso te garantir que se escrevo sobre isso, é porque tenho alguma propriedade. As redes sociais, para muitas pessoas, são tratadas como se fossem pessoas reais, amigos de verdade ou mesmo família.

Nem sempre nos damos conta de que, no meio daquela lista gigantesca de nomes intitulada de amigos, existem pessoas que são completamente indiferentes para conosco, bem como existem pessoas ali que não nos querem bem, e que só nos seguem por curiosidade, quem sabe, talvez, para obter alguma informação negativa ao nosso respeito e sair compartilhando. Nos apegamos a algumas dezenas de pessoas que curtem nossas postagens e vamos nos iludindo.



Daí, passamos a nos comportar como se a rede social fosse uma extensão da nossa família. E vamos nos desnudando, vamos jogando tudo lá: o casamento, as crises financeiras, as dificuldades relacionais no trabalho, as viagens… o que comemos, enfim, quase tudo. Mas chega um momento, e acredito que a maioria que ler isso vai me dar razão, que postamos algo que realmente é muito especial, de repente, a realização de um sonho antigo, e eis que o silêncio impera. Para a nossa surpresa, percebemos que aquelas pessoas que são rotineiras em curtir e comentar os nossos “besteiróis” postados, simplesmente ficaram “mudas” diante de algo que consideramos extraordinários e que compartilhamos na rede.

Não estou me referindo aos que sempre ficam na “moita”, desses, não sentimos falta mesmo, me refiro aos que interagem o tempo todo conosco. Diante de “silêncios” assim, chegamos a nos arrepender de termos exposto algo tão especial nosso e nos sentimos constrangidos e inadequados.

E a nossa ficha cai de que vivemos mergulhados em ilusões, pois, na realidade, quem torce por nós de fato, provavelmente nem tenha facebook e nem saiba o que seja isso. Particularmente, acho tão cruel essa coisa de  nos silenciarmos diante da alegria do outro. É como jogar um balde de água fria na empolgação de alguém que está radiante e compartilha conosco o seu riso. Na verdade, uma tremenda falta de educação. Uma baita deselegância. Me responda uma coisa: qual o sentido de você ter alguém em sua lista de “amigos” que nunca se manifesta quando você posta que sua mãe faleceu? Qual o sentido de ter um “amigo” que sequer curte sua mudança de status para casado? E o que dizer de alguém incapaz de esboçar qualquer reação quando você posta que foi curando de uma doença maligna? Nenhum sentido, né?


Pois é, mas nossas listas de amigos virtuais está recheada de gente assim, simplesmente bisbilhotando a nossa vida, talvez na expectativa de algo dar errado conosco. É triste, mas é real.

___________

Direitos autorais da imagem de capa: avemario / 123RF Imagens


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.