ColunistasComportamento

O sinal da mudança interior…

O SINAL DA MUDANÇA INTERIOR capa e dentro

Todos conhecemos bem aquela sensação desconfortável, que por vezes nos atinge, de que a nossa vida está estagnada, parada e que nada de novo ou de entusiasmante nos acontece.



Sentimo-nos presos e não sabemos o que fazer (ou como fazer) para avançar. Parece que nada dá certo e que todos os planos se esfumam diante dos nossos olhos.

É importante termos consciência que este sentimento de desconforto, de desânimo ou até de tédio, é um sinal muito importante de que estamos preparados para avançar, para mudar, para crescer.

Esta sensação de insatisfação é algo que o nosso eu profundo nos envia para sinalizar uma importante alteração nas nossas vidas, que com grande probabilidade já está a ocorrer.


O nosso espírito e o nosso centro energético captam as mudanças muito antes do momento em que elas se tornam visíveis para a nossa mente. Ou seja, nós começamos a mudar, sem termos qualquer noção disso e é a colisão da energia “do que era” com a energia “do que chega” que cria esse conflito, essa frustração que somos forçados a reconhecer.

É o desalinhamento energético em manifestação, que durará até que a nova energia adquira um padrão estável, mais integrado com as várias facetas da nossa vida.

Por isso é que cada transição é tão exigente!

O melhor que podemos fazer nestes momentos é, justamente, aceitar o que estamos a sentir, mesmo que seja difícil e nos frustre e, ao mesmo tempo, tentar obter a clareza necessária para apoiar essa energia de mudança e de novos potenciais que já está disponível para nós.


Afinal, a vida está a mostrar-nos que tem mais para nos dar. Que não somos apenas o que eramos e que o nosso percurso pessoal está a proporcionar a nossa evolução. Mais propósito e novas oportunidades de realizar os nossos dons nesta jornada terrena.

Um único cheiro pode mudar radicalmente a sua vida! conheça o efeito proust!

Artigo Anterior

Como dizem: você não é uma árvore. Se não está satisfeito, mova-se!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.