O termômetro do gostar

Quase tudo na vida pode ser mensurado por escalas, como por exemplo: numa escala de zero a dez, qual o grau da sua dor?

Gostar, pode ser medido assim também, dependendo da escala, gostar é querer estar junto vez ou outra.

Gostar, na escala de zero a cinco, pode ser para uma sessão de cinema em um dia de semana sem muitas emoções, porque no fim de semana e feriado, você tem outros planos.

Gostar, na escala moderada, é mandar uma mensagem: “estou com saudade”, geralmente depois de um lapso de tempo razoável porque não se tem nada melhor para fazer.

Gostar, na escala moderada, é não permitir que o outro faça parte da sua rotina. Pode ser ainda um cobertor de orelha em um dia frio. Podem também, ser aquelas mensagens “encaminhadas” pelo WhatsApp, é uma forma de dizer “oi, estou por aqui”.

Gostar na escala moderada é quase sempre responder textos atenciosos com emojis de carinha. É dizer: “Minha semana foi muito corrida, por isso não te liguei antes, mas vamos sair hoje?” E na hora de ir embora a despedida é quase sempre com: “A gente se fala!”

Gostar, nessa escala, é pensar apenas no singular.

Gostar na escala moderada é dizer “eu gosto de você, mas não quero me apegar a ninguém nesse momento” ou “estou vivendo meu momento egoísta”!

E gostar em grande escala? Aquele gostar que você não consegue nem definir o quanto.

Sabe a escala da dor? Eu diria, numa escala de zero a dez, “onze”. Ah! Esse gostar, pode ser gostar muito, pode ser amor ou paixão.

A gente quer ficar junto o tempo inteiro, não cansa, não sufoca. Não sossega enquanto não recebe uma mensagem da outra pessoa dizendo que chegou bem. Manda mensagem só para dizer: “Você é especial”, “eu gosto de você”.

Gostar muito é, apesar de um dia cheio de trabalho, não esquecer de desejar um bom dia, ou preocupar-se em saber pelo menos no fim do dia se está tudo bem.

É incluir o outro na rotina, investir na relação e até fazer concessões, só para ficar junto.

É cuidado e preocupação para que o outro fique bem.

É abraçar sem querer soltar.

É entrega, não deixa margem para dúvidas ou indecisões.

É perceber o outro, importar-se.

É fazer um esforço para ficar, mesmo sem disposição para conversar.

Dormir junto e querer mais no outro dia, fazer planos para o fim de semana, até planejar um futuro.

Gostar em grande escala é dizer: “Não quero companhia para uma noite, quero companhia para minha vida!”

Gostar muito, fazendo uma pequena adaptação ao texto de Buddha é:

“Quando você gosta moderadamente de uma flor, você a arranca. Quando você gosta muito de uma flor, você a rega todos os dias.”


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens/ivankoivanko.



Deixe seu comentário