ColunistasLei da Atração

O único trabalho é a permissão!

Para concretizarmos o que desejamos, temos somente que permitir. Não tem a ver com controlar, tentar fazer acontecer. Basta deixar. Porquê? Porque o caminho já está traçado.



Não é necessário falar e escrever vezes sem conta os nossos objetivos, porque desta maneira apenas estamos a perpetuar a sua ausência. Quando tentamos invocar o que queremos a partir da consciência de que não o temos, apenas estamos a dizer ao Universo: “eu quero aquilo que não tenho.”

Parece confuso – a premissa de que podemos ter tudo o que queremos, mas que para isso se manifestar fisicamente temos de deixar ir, deixar estar. Então e os processos? As visualizações, as afirmações, usar a imaginação para sentir que já o temos?

Tudo isso apenas tem efeito se já nos sentirmos bem, sintonizados na energia da criação.


O Único Trabalho é a Permissão!

Não tem a ver com a Lei da Atração funcionar ou não – ela está em constante movimento e ação. Nós somos criadores e cabe-nos melhorar a nossa capacidade de criar, atraindo aquilo que queremos em vez de simplesmente repetir os velhos padrões.

Por causa da energia que treinamos em relação a um tema específico, continuamos a atrair mais do mesmo para a nossa vida.

Por exemplo, o dinheiro. Alguém que toda a vida foi treinado a pensar negativamente sobre o dinheiro, tem uma energia muito intensa de escassez.


Ao começar a tentar mudar as suas crenças sobre dinheiro, pode achar que as coisas vão mudar nesse instante. Mas não é assim – requer tempo, foco e consistência. O primeiro erro com quem tenta atrair algo, é achar que precisa controlar o que vai acontecer: que ao afirmar está a chamar essa coisa para si.

Mas não está. O Universo é que trata de todo o controlo, e como tudo está em constante movimento, basta alterarmos a nossa frequência predominante sobre esse assunto, que o caminho para manifestar algo já está planeado – e nem é apenas um caminho, são vários.

O segundo erro é achar que tem de acontecer já. É preciso um tempo de gestação para as coisas mudarem, porque não é de um momento para o outro que uma mudança acontece. Primeiro mudamo-nos a nós mesmos, e só quando essa mudança de hábito se perpetuar e se tornar natural em nós é que tudo se sintoniza para ser equivalente à vibração que emitimos.

Voltemos ao caso específico de alguém que quer atrair dinheiro. Não bastam uns dias de mudanças de pensamentos para que o dinheiro apareça. Porque se a pessoa dedicar uns 15 minutos a atingir a sensação de abundância e durante o resto do dia reclama que não tem dinheiro suficiente, as coisas permanecem iguais. É preciso tempo.


O terceiro erro é desistir. É pensar que já fizemos demasiado, e que porque não conseguimos o resultado que queríamos, está tudo acabado e não vale a pena. Como se criar algo que desejamos na nossa vida se tratasse de uma espécie de provação, e que assim que tentamos e não dá, que não vale a pena tentar mais.

Mas estamos sempre a criar. A partir da vivência de experiências diferentes, chegamos a novos desejos que o Universo guardou. Selecionamos as nossas preferências, criando-as e por isso elas existem, e estão à nossa espera para as permitirmos fluir.

A expansão é o nosso estado natural.

Como mudar para aquilo que desejamos é natural, o nosso estado verdadeiro é o de permissão.


É quando nos sintonizamos na energia do Universo e vemos que o nosso propósito é viver da maneira que nos faz mais felizes, e que temos o potencial para viver exatamente tudo o que queremos.

Por isso, ao nos auto sabotarmos com dúvidas, limitamos não só a nossa capacidade de permitir e viver os nossos desejos, como também negamos o nosso próprio propósito de existência.

Não vale a pena tentar controlar situações porque não viemos para mudar o que está à nossa volta. Viemos para criar e viver a nossa criação. O poder do Universo é demasiado grandioso para ser explicado ou ignorado, e a maior parte das pessoas apenas tem uma ideia do que isso é quando testemunham os chamados “milagres” ou sincronias, que são aqueles acontecimentos que vão contra tudo o que é racional e que nos mostram que há algo maior a comandar todos os detalhes.

Todos os erros que mencionei acima no que toca a atrair o que queremos, têm como base a resistência. Resistir é tentar controlar cada detalhe, diminuir-nos, criticar, duvidar do poder do Universo. Para permitir, temos que deixar tudo isso para trás e simplesmente confiar. É ter fé, vibrar antes de ver. Sentir a gratidão por existir acima de tudo em vez de arranjar mais desculpas para criticar o que quer que seja.


E assim o que queremos vem, como se não fosse nada. Porque é o natural, é o normal. Sê o criador que nasceste para ser, permite-te ser o que és – uma parte do Universo, que veio para experienciar tudo o que há de melhor.

Os “nãos” que o universo está te enviando são os nãos que você diz a si mesmo!

Artigo Anterior

Permita-se enxergar com os olhos do coração os sinais do universo…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.