6min. de leitura

O UNIVERSO NÃO RECONHECE LIMITAÇÕES DE TEMPO E ESPAÇO!

Eu não sei se acontece com você, mas comigo acontece. De repente, uma ideia absolutamente imprevisível surge do nada, como a faísca de um relâmpago em noite escura. É tão forte que penso: “essa ideia não é minha, apenas a recebi.”
O que farei com ela?


Uma ideia é uma semente, e as sementes precisam de plantação. Antes de plantar a minha ideia, observo-a sob vários ângulos. Parece bonita? Parece boa? Caiu bem dentro de mim, senti paz em meu coração? Então anoto, -tenho um caderno especial para isso, – e a partir daí, começo a sentir a fisiologia do desejo. Sem passar pela prova da fisiologia, o desejo terá poucas chances de se manifestar em realidade.

Quando desejamos algo com muita intensidade, as chances de que aconteça o que desejamos é diretamente proporcional à prova de fisiologia do desejo. Tal como um botânico disseca uma planta e observa seus princípios ativos para lhe conferir cientificamente propriedades curativas, precisamos dissecar os nossos desejos, para lhes conferir autenticidade existencial.

Nenhum desejo nasce sem que você o autentique. Deve-se avaliar a sua natureza antes de lhe conferir o certificado de qualidade que o trará à existência, e essa avaliação se faz no âmbito da sua consciência.


É um desejo ecologicamente correto, cuja manifestação não causará nenhum prejuízo às pedras, às plantas, aos animais, à natureza, ou às pessoas envolvidas?

É um desejo legítimo que reconhece princípios, meios, e fins, de acordo com a ordem original das coisas criadas pelo Criador?


Ou, ao contrário, é um desejo egoísta que só beneficiará a você e ao grupo que caminha consigo, e o resto da humanidade que se dane?

Não se pode esperar que a lei da atração funcione ferindo princípios éticos, com os quais a própria consciência não concorda. Se você deseja algo objetivamente, mas a sua consciência o repudia, maior é Deus do que a sua consciência.

Nesse caso, será melhor liberar o desejo, deixá-lo ir, com a recomendação de que não volte, e em recompensa pelo mau desejo exorcizado e desprendido, outros bons desejos virão, em sintonia com o universo que concede o bem igualmente a todos, e nos dá de presente, a mente universal.

Desejar é muito bom, mas desejar os desejos da mente universal é infinitamente melhor. O melhor desejo não é o meu ou o seu, mas aquele que foi pensado para você desde antes da fundação do mundo.

Como assim: “desde antes da fundação do mundo?”

Tentarei explicar o conceito: você não se lembra da fundação do mundo, mas no momento em que o mundo foi estabelecido, a consciência Universal lembrou-se de você e lhe atribuiu um papel no Universo. Um papel que é só seu.

Como era antes, é agora, e o será para todo sempre. Os papéis não foram trocados ou embaralhados. O que é seu te pertence por direito de posse e espera pelo seu mordomado consciente, dedicado e responsável.

O universo não conhece limitações de tempo ou de espaço, o universo só reconhece o “agora”, todas as coisas estão sempre prontas para o Universo, mas no momento certo para a sua percepção, aquilo que já é teu desde antes da fundação do mundo, entrará no seu ângulo de observação, e será percebido no tempo, pela sua mente, através de um dos seus cinco sentidos: nesse instante acabou de ser plantada a semente do desejo universal.

Esse é o tempo de gestar o desejo para trazê-lo à existência forte, bem nutrido, maduro, sob as bênçãos de Deus e dos homens.

Você tem um desejo? Faça o teste da fisiologia do desejo. Se o seu desejo passar pelo teste, o autentique, conferindo-lhe o certificado de naturalidade.

A partir daí a paternidade está estabelecida: você acabou de fundar as bases legais para trazê-lo à existência. Agora, confie no desejo que você acolheu. Afofe a cama para ele. Aceite como certo que todas as coisas concorrem para o bem. Pense nele, se não em todo o tempo, mas pelo tempo suficiente para que não seja esquecido. Tome as providências práticas para o bem estar do seu bom desejo, porque nenhum desejo pode ser negligenciado sob pena de sofrer um aborto espontâneo.

E aí, o que acontece, será que você perde o desejo original que foi desejado para você?

Perde naquele momento. Mas não se preocupe excessivamente: nenhum projeto da Mente Universal pode se perder para sempre.

Um dia, quando o seu coração estiver preparado, ele voltará, revisitado, sob nova roupagem, para que você o acolha de novo, nesse interminável ciclo de gestação, acolhimento, preparação, e nascimento, que a vida nos concede.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.