publicidade

A obrigação disfarçada de reciprocidade…

Quem me conhece sabe que eu reflito e estudo muito sobre comportamento e desenvolvimento pessoal.



Há algum tempo eu estou observando e analisando o conceito de reciprocidade.

É muito comum pessoas que cobram reciprocidade em todos os relacionamentos (sem exceção) e confesso que isso me incomoda um pouco, não pelo conceito que é interessante e bom em muitos aspectos, mas pela “obrigação” imposta direta ou indiretamente.

Observo muitos casais, amigos, familiares que simplesmente deixam de dar o melhor de si por achar que o outro não está à altura de receber aquilo que nós temos de melhor para dar.

Pode parecer normal, mas, para mim, isso é o que eu chamo de “prisão livre”. Precisar/ depender do outro para qualquer coisa é uma forma de prisão.


Eu me sinto livre (verdadeiramente livre) para amar, gostar, odiar, sentir e viver o que eu bem quiser, não dependo do gostar do outro para gostar, não dependo da aprovação do outro para me aprovar.

Entenda, reciprocidade é boa quando dada de bom grado sem exigência, sem blá blá blá.

Receber um elogio sem ter que cobrar para receber, uma gentileza inesperada é deliciosa, mas volto a dizer, tudo isso é ruim se tem que ser cobrado ou até mesmo implorado.

Eu não sou (e nem quero ser) dona da verdade, basta que seja válido para mim mesma e já está de bom tamanho, mas eu convido quem quer que seja a refletir sobre isso.


Dê o seu melhor no trabalho, no estudo, no relacionamento e você não vai sempre receber o melhor, mas será o melhor para si mesmo sempre.

Não dependa da reciprocidade para ser autêntico, ame, viva, divirta-se, faça, sem precisar da aprovação ou da recíproca de alguém, faça isso por si mesmo, seja verdadeiramente livre! 

____________

Direitos autorais da imagem de capa: Annie Spratt on Unsplash

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.