6min. de leitura

Obrigado por tudo!

Esta é a última carta que escrevo a você e não tive a coragem de entregar-te pessoalmente, não pelo o amor que senti mais por fugir do amor que não me destes.


Obrigado por me fazer o homem que me sinto hoje. Um perfeito idiota.

Antes de qualquer coisa, eu queria começar dizendo que te agradeço por ter ido embora. É isso mesmo que está escrito, você não está lendo errado, por mais doido que isso possa parecer, por mais irônico que isso possa soar, é só o que eu tenho pra te dizer agora: obrigado por não ter ficado.

Obrigado por ter fugido enquanto eu mergulhava cada vez mais fundo numa história que acreditávamos ser nossa. Foi o seu medo que me ensinou a ter coragem, foi o seu medo que me fez ver que pior do que ficar machucado é sair sem ter se doado cem por cento, a culpa não foi minha se você foi medrosa demais pra se jogar nesse amor.


Obrigado por ter me deixado sozinho na metade do caminho sem nenhum mapa pra voltar pra casa, se não fosse isso eu jamais teria descoberto que eu não precisava de você para chegar a lugar algum, se não fosse isso eu jamais teria encontrado dentro de mim o caminho de volta.

Obrigado por ter feito meu mundo desabar e por ter partido meu coração em pequenos pedaços difíceis de juntar, obrigado pelos hematomas que por muito tempo ficarão em minha alma.


Obrigado pelas minhas noites em claro e por cada lágrima que jurei que seria a última. Você me fez mais forte, foi por sua ausência que eu tive de me reerguer sem ter em que me apoiar, foi por sua causa que eu aprendi que a gente não morre de amor, só morre se desistir de nós mesmo, foi por sua causa que eu insisti em mim, eu precisava me segurar em algo, e mesmo machucado… Eu fui o meu melhor apoio… Sozinho consegui me levantar.

Obrigado por cada ligação que você não deu, por cada mensagem não respondida e pelas suas desculpas pra não ler o que te mandava.

Obrigado pelo seu egoísmo, sua ingratidão, por fazer com que o álcool dominasse meus pensamentos até adormecer, por ter me feito acreditar que eu não era bom o suficiente e que jamais arranjaria alguém melhor que você.

Sinto muito em ter que te dizer que, amor, melhor do que o seu foi fácil de arrumar.

Obrigado por termos armado todo esse circo pra encenar um espetáculo sobre um amor que nunca existiu. Obrigado por ter atuado de forma tão patética ao ponto de eu sentir mais pena de você do que de mim.

Obrigado por não ter deixado eu te conhecer um pouco mais. Ou nem ter te conhecido de verdade, por você ter desistido de tudo e jogado pro alto a nossa história, nossos planos, nossa vida.

Obrigado por ter rido das minhas declarações e fugido dos meus dramas.

Obrigado por fazer sentir-me um idiota, foi só assim que eu entendi que não precisava aceitar qualquer migalha de qualquer pessoa pra ser feliz. Eu não preciso mais de você e nem de ninguém além de mim mesmo.

Obrigado por ter me ensinado a ser auto suficiente, a não contentar-me com qualquer relacionamento e nem engolir doses homeopáticas de alguém.

Obrigado por não me deixar provar do veneno e me fazer usar uma corda tão fraca que arrebentou com meu peso, me dando uma segunda chance de viver. Obrigado por me fazer dormir no chão aquela noite mesmo sabendo que tinha uma cama confortável à espera.

Obrigado por me fazer enxergar que existe um DEUS dentro de mim.

Obrigado por ter me feito ver que amor não é pra machucar, e foi na marra que eu descobri que o verdadeiro não faz sangrar… E se dói, é outra coisa… Desprezo.

Se doer é qualquer coisa, menos amor, porque amor é paz, é zelo, é cuidado, é tudo o que você foi um dia e hoje já não é mais.

Obrigado por me fazer ouvir todas as músicas românticas do mundo.

Obrigado por me fazer enxergar a beleza do luar e ainda buscar você em cada olhar.

Obrigado por me dar oportunidade de ver o mundo e a vida de outra maneira, de conhecer novas pessoas.

Obrigado por me fazer enterrá-la em uma cova funda pra sempre mesmo estando viva.

Obrigado por levar metade de um coração que nunca mais amará do mesmo jeito.

Obrigado por eu descobri que seu amor era líquido e que fluiu entre meus dedos. Apaixonou-se e desapaixonou-se tão subitamente, desculpa, pensei que fosse pra sempre.

Obrigado por me deixar ver sua alma ao me olhar no espelho que não levou.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.