ColunistasRelacionamentos

Olhos, sorrisos e um abraço casa…

Quem nunca se apaixonou por um olhar?



Os olhos que me pertencem tem cor de mel, se possuíssem gosto, seriam doces como o próprio nome condiz.

O olhar que me convida para um abraço. O olhar que me apresenta a alma do dono. O olhar que me admira e que, de tão iluminado que é, observando-o bem de perto é possível ver o brilho reluzente sobre o que ele vê.

Gosto desses olhos que sorriem junto à boca de que não tem medo de mostrar a verdadeira felicidade que transcende seu ser. Apaixono-me facilmente pelo olhar convidativo, daqueles que dizem: seja bem-vinda.


Qual é a cor dos olhos que você namora? O que eles te dizem ao olhá-los?

Sorrisos, os sorrisos. Eu tenho um sorriso que é só meu, que assim como os olhos brilham, o sorriso também acompanha o mesmo cintilar daquele olhar cor de mel. Ao sorrir, os olhos, os mesmos que me fazem enxergar sua alma, também espremem-se, levemente, acompanhando a intensidade e largura deste seu sorriso.

Você já encontrou um sorriso assim? Onde? Na estação à espera do trem chegar a seguir rumo ao trabalho? Diga-me, no ônibus na volta para a casa? No parque ou no colégio? Como é o sorriso que te faz suspirar?

Tem o sorriso que não diz nada, mas diz tudo. Existe o sorriso — Oi, como é bom te reencontrar —, e aqui encontra-se o não dizer nada.


Há o sorriso aconchego; é o sorriso grande e extravagante que nos preenche de alegria e satisfação ao recebê-lo com devoção. Gosto dos sorrisos que se inibem, sem vergonha de mostrar quem são.

Vem cá meu sorriso com o cintilar dos olhos de cor de mel. Mostre-me a nudez deste seu riso, que o cobrirei com a simplicidade do meu.

O abraço casa, que te faz morada e coloca para ninar. São os braços que o cercam e te aquecem no frio. O abraço que te protege de todo mal, o qual você corre quando se sente em perigo e o mais perigoso é não possuí-lo — o abraço que faz lar — o mesmo que te faz acordar.

Há uma diversidade de abraços, o bom mesmo é o com a união de dois corações, com suspiros e amor compartilhado. Como é bom abraçar e ser abraçado. Amo abraços acompanhado de saudade, onde o tempo é seu amigo e parece não passar.


O corpo cansado e a mente exausta. Dou-lhe conta de que ao acordar seria um dia daqueles. Mas está tudo bem não estar bem, né? Você é humano, eu sou humana. Temos momentos felizes e tristes. Tudo bem estar triste, cabisbaixo, calma aí, isso logo passa. Tudo bem precisar de colo, atenção e carinho.

Nesse estado de espírito, recebi um abraço. Não tenha medo de precisar de um, os abraços são caminhos longos de uma fonte interminável de cura. Basta apenas abrir o coração e aceitar as boas energias que são presenteadas. O abraço é tudo de bom e um pouco mais.
Tem olhos brilhantes, sorrisos contagiantes e abraços que fazem morada. Se cada um é bom, imagina os três em um…

Qual abraço faz a tua casa?


Minha alma com sua alma se encontraram, meus olhos brilham com os seus, meu sorriso sorri junto ao seu e o seu abraço casa é minha morada.

______________

Direitos autorais da imagem de capa: rido / 123RF Imagens,


O importante papel cuidador…

Artigo Anterior

Quando uma mulher muda o seu cabelo, acredite: ela vai mudar sua vida!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.