4min. de leitura

Onde há o verdadeiro amor o orgulho não pode existir

Não deixe o orgulho falar mais alto! Talvez seja apenas o universo querendo lhe dizer que existe algo muito maior por trás disso tudo, algo chamado amor.

Eu sei que você lembra a todo instante do que o feriu, do quanto aquela pessoa que você tanto confiava o magoou. Do quanto aquela pessoa para quem você deu o seu melhor o decepcionou.


Eu sei que seu orgulho insiste em gritar aos quatro cantos que você está com o coração ferido e que por isso você não quer perdoar. Você jurou para si mesmo: “Eu nunca vou perdoá-lo (a).”

Eu sei… você tenta seguir em frente, passar por cima de tudo, mudar de vida, seguir o famoso “baile”… e por mais que você tente se desvencilhar dessa história, é quase impossível.

Nem sempre isso quer dizer apego, medo de seguir em frente ou até mesmo medo da solidão.


Talvez seja apenas o universo querendo lhe dizer que existe algo muito maior por trás disso tudo, algo chamado amor. Algo que até então você desconhecia e achava que não era para você.

Onde há o verdadeiro amor o orgulho não pode existir.

Então, após todas as tentativas fracassadas de seguir em frente e esquecer essa história, após você tentar de todas as formas transformar esse amor em raiva, você respira, senta e analisa toda a situação de forma neutra, sai do meio do furacão para enxergar a situação do lado de fora.

Você veste suas roupas da humildade, começa a enxergar seus próprios erros e suas parcelas de culpas, reconhece que também deu motivos para certas mágoas, assume que alguns deslizes seus fizeram que a história chegasse onde chegou.


E então você aceita que o orgulho deixando cego (a) e aprende a pedir perdão… e mais que isso, aprende a perdoar.

Sua maturidade emocional fala mais alto. Você baixa a guarda e esconde todas as armas. E então o coração, que durante um tempo bateu angustiado e amargurado, ganha leveza.

Você começa a se lembrar de que todas as pessoas são, antes de tudo, seres humanos passíveis de erros e falhas, inclusive aquele que você escolheu chamar de amor. Começa se lembrar com saudade do início da relação, do que o (a) fez primeiro se apaixonar, para depois começar a amar.

E aquela história que você achava que tinha chegado ao fim, ganha um novo começo. Mais maduro, mais forte, mais bonito, mais humano, com mais sabedoria, com mais entendimento, com mais parceria…

Porque o amor… sempre vence!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / gstockstudio





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.