ColunistasEspiritualidadeO Segredo

Orar é escutar com o coração…

orar

Orar consiste em realizar uma boa e velha conversa de pé de ouvido, completamente franca e direta com você mesmo, na qual você expressa seus desejos e sentimentos mais profundos, pois é um ato particular.



Nesse momento, você se autoriza a se conhecer melhor, bem como, reconhecer suas fragilidades e pontos fortes. E, o melhor, sem ser julgado, criticado ou, ainda, ouvir palpites de absolutamente quem quer que seja.

É o momento em que você ouve e, realmente, escuta apenas o seu coração!

É o momento de conexão com o amor incondicional, que já existe dentro de você, mas que nem sempre você consegue ter acesso no corre-corre do dia a dia.


Pedir? Pode pedir, sim!
Não há mal algum em pedir, não é feio, nem pecado, e você não estará sendo julgado – relaxe!

Você pode falar sobre o que você quiser. Não importa se são problemas ou momentos alegres, o importante é você ser honesto consigo mesmo, e expor seus sentimentos de forma clara para que você também escute o que está dizendo.

Faça deste momento um tempo especial de cuidado consigo mesmo – acarinhe-se. É o seu momento, e não há mal algum em se sentir fragilizado por alguns instantes. Prometo que no final desse processo você se sentirá muito, muito melhor!


E, não se esqueça de agradecer.

Agradecer te leva a outro patamar, a outro nível, de equilíbrio, de harmonização com você e com o mundo que o cerca. Te possibilita ver, e, reconhecer, as incríveis recompensas que o universo lhe apresenta diariamente, que fazem com que o seu dia a dia aconteça de forma mais leve e tranquila, promovendo uma trajetória de aprendizados e evolução constantes.

– Incentivo você a tentar… Você não imagina o quanto você irá descobrir sobre você mesmo!


Como não me apaixonar se ele é libriano?

Artigo Anterior

Borboletas sempre voltam…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.