ORIENTE AS SUAS AÇÕES COM A INTELIGÊNCIA DE SUAS EMOÇÕES!



Oriente suas ações com a inteligência de suas emoções.

É preciso conhecer e entender o que move os outros, e a nós mesmos a agir.

Temos que aprender a interpretar muito bem a linguagem das emoções, a qual, ‘move montanhas’.

Nos tempos atuais, torna-se importante o desenvolvimento de habilidades na vida como:

  • Ser capaz de automotivar-se;
  • Perseverar apesar das decepções;
  • Controlar os impulsos e retardar a ‘gratificação’ diante das emoções, ou seja, não dar rédea solta ao desejo imediato da ação e ser capaz de esperar para o recebimento da compensação emocional;
  • Mostrar empatia em relação aos demais, ou seja, entender seus sentimentos e preocupações;
  • Ter esperança.

Em poucas palavras, tudo isso é parte da inteligência emocional é possível desenvolvê-la.

A inteligência emocional abrange diferentes fatores, e um deles é a emoção.

Emoções são estados de ânimos produzidos por impressões dos sentidos (sentimentos) dentro de nós. Elas independentemente de nossa vontade, afetam nossos pensamentos, sentimentos, decisões e vontade de agir. É um motor interno e move nossa vida, nos impulsionando ir adiante.



É importante aprender que as emoções (ira ou cólera; medo ou temor; tristeza ou dor; felicidade ou alegria), tem papel fundamental construtor ou destruidor tanto biologicamente quando psicologicamente.

As pessoas emocionalmente experimentadas têm muitas vantagens em seus aspectos afetivos, no sucesso de algum projeto, na sensação de situações difíceis e na tomada de decisões mais acertadas diante dos fatos que comprometem seus destinos. Isso porque elas têm muita habilidade emocional e podem estabelecer uma ordem em sua vida interior, acreditam em suas capacidades, carregam positivamente seus raciocínios pensando com clareza ao encararem a vida cotidiana.

O ato de viver é um processo pelo qual tentamos satisfazer, permanentemente nossas necessidades e nossos desejos emocionais. Mas na vida, são as emoções que nos leva à ação, e, são uma espécie de equipamento básico, biologicamente arraigado em nossa natureza.

Por isso diante das emoções contrárias, deve-se automotivar-se trabalhando as próprias habilidades:

  • Mesmo quando as coisas pareçam ir mal, conserve a esperança;
  • Apesar de acreditar na derrota eminente, formule um novo plano de ação;
  • Não abandone uma tarefa pelo meio ainda que pareça frustrante;
  • Sinta-se com habilidade suficiente para continuar adiante, até mesmo perante os mais variados obstáculos;
  • Tenha feeling sensível na busca de diversas maneiras de atingir suas metas;
  • Comunique suas emoções;
  • Aceite suas emoções;
  • Desenvolva a capacidade de socialização.

E fundamentalmente, pense que, para enfeitar a vida com ‘novas’ habilidades emocionais, deve-se mudar a si mesmo, não os outros. As pessoas com alto grau de inteligência emocional têm consciência de que precisam se corrigir e iniciam isso imediatamente.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.