Os arcanos do tarot e os sete chakras…

5min. de leitura

 Depois de ter mencionado sobre os sete chakras básicos, relacionei algumas das cartas dos arcanos maiores que de certa forma têm algo a ver com cada um deles.

As referências das cartas podem mudar conforme o entendimento de cada pessoa para cada chakra, mas isso não tem nenhum problema, já que cada pessoa pode interpretar da sua maneira desde que não saia do contexto principal de cada arcano relacionado com cada centro energético.



Chakra base – O arcano que relacionei foi  “A Força” que remete aos instintos primitivos do homem e o autocontrole relacionado. Também ao forte magnetismo e coragem que esta carta evidencia.


Chakra umbilical – Os arcanos que relacionei com este chakra foram “O Imperador” e “A Imperatriz” pois o primeiro rege o sistema muscular e o segundo o reprodutor. Pela segurança emocional e autoestima dos dois arcanos e também pela motivação para realização dos desejos com coragem e firmeza de propósitos



.Chakra do plexo solar – “O Sol” que transmite a alegria de viver unido à visão para melhor esclarecimentos; pelo nome que o mesmo impõe e pela cor amarela do próprio chakra, além da prosperidade que ele representa.



Chakra cardíaco – “Os Enamorados” que fala de amor e harmonia apesar dos conflitos mas que tanto o chakra quanto o arcano expressam, tendo como base principal os sentimentos.


Chakra laríngeo – “O Mago” que apesar de estar ligado à espiritualidade, à iniciação e aos quatro elementos, está também ligado à comunicação e à maneira como ele se expressa levando à direção dos objetivos.


Chakra frontal – Escolhi “A Papisa” (Sacerdotisa) que se utiliza do lado intuitivo e da sabedoria mais profunda para se expressar no contexto geral, além de transmitir a espiritualidade.


Chakra coronário – Aqui escolhi “O Mundo”, um dos arcanos que melhor relaciona este chakra que expressa início e fim de ciclo além do contato com o ser mais profundo aproximando-se da completude, da totalidade e do mais alto grau de elevação espiritual.


Com a menção desses chakras, na hora de fazer a consulta para saber qual(is) chakra(s) está(ão) desequilibrado(s), fica bem mais fácil identificar o desequlíbrio/equilíbrio mesmo não saindo exatamente os mesmos arcanos que foram mencionados, mas saindo outros arcanos que têm a ver com determinado chakra, já se pode  ter uma ideia clara e precisa do equilíbrio em si.  No caso dos arcanos acima tomados como referencial para cada chakra e aparecerem por exemplo em um outro centro energético que não o mencionado, será fácil perceber que um chakra está dependendo do equilíbrio do outro. Por exemplo, se O Mago que se refere ao chakra laríngeo, sai no chakra cardíaco, não significa que esteja em desequilíbrio, mas estará mais equilibrado quando se equilibrar o do laríngeo, principalmente se for através da comunicação, da criatividade e também da espiritualidade, ou seja, expressar mais as qualidades do  arcano O Mago, principalmente  através de palavras. No caso, um chakra quase sempre vai depender do equilíbrio do outro e assim sucessivamente.


As cartas mais comumente indicativas de desequilíbrio dos centros energéticos são os seguintes: 

Eremita/Ermitão e O Pendurado (perda de energia), A Roda da Fortuna (instabilidade), O Diabo e O Louco (excessos), A Morte e A Torre (*rupturas) e A Lua (algo oculto, ainda não identificado), que seria bom tirar outra carta para poder identificar. Se a carta for positiva, analisar este chakra como desequilibrado através dos medos (conscientes ou mesmo inconscientes) do consulente e se for negativa, o mistério estará revelado. * rupturas: não significa que o próprio chakra está rompido mas que o equilíbrio do mesmo está.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 20/03/2017 às 4:59






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.