ColunistasFelicidade

Os dois sabotadores da felicidade podem ser expulsos agora da sua vida!

sabotadores da felicidade

A busca da felicidade hoje é um dos fatores que mais causa stress nas pessoas. Parece contraditório, não é? E, é mesmo!



Definição de felicidade é uma coisa bem complicada, afinal, cada um tem, ou segue, um conceito diferente. Muitos estão em busca da felicidade, mas nem tem ideia do que é felicidade para si e, embarcam na felicidade do outro.

Aí voltamos para aquela frase do gato da Alice no País das Maravilhas, tão usada na vida: para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve. Por isso é fundamental compreender o que é felicidade para você, afinal, precisamos de um alvo para direcionar a flecha.

Felicidade para você pode ser estar bem com a família, pode ser estar realizado na carreira, pode ser trocar de carro todo ano, pode ser ter uma boa saúde…


O que é indiscutível é que a busca da felicidade sempre foi uma constante na humanidade.

Na minha vida, sempre adotei o princípio que sou a única responsável por definir o que é felicidade e por vivenciá-la todos os dias. Não numa visão com “lentes cor de rosa”, mas numa visão realista de poder viver momentos de intensa felicidade, seja tomando um café pela manhã, seja caminhando numa praia, seja sentindo a respiração e a vida…

Ao longo da prática em consultório resumo dois sabotadores que podem nos desviar da rota certa para a construção da felicidade, deixando claro que o “modo felicidade” não fica ligado 24 horas por dia, sete dias na semana. Ela é formada de momentos que nos permitimos construir, que nos permitimos viver.

O controle é um deles e, um dos sabotadores que prejudica nossa saúde mental. Aqui neste vídeo curtinho, eu explico a razão dele ser um sabotador da felicidade:


Outro sabotador importante é dar poder as emoções negativas de forma errada. A função das emoções negativas é movimentar nossa vida para que consigamos MUDAR o que não está bom, ou o que está em desequilíbrio.


Um exemplo envolvendo raiva pode ser visto nesta história “Deixe a raiva secar” de autor desconhecido:

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.


Mariana não podia, porque ia sair com sua mãe naquela manhã. Júlia, então, pediu à coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio.

Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme daquele brinquedo tão especial.

Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada.

Chorando e muito nervosa Mariana desabafou: Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo?


Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão. Totalmente descontrolada, Mariana queria porque queria ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. Mas a mamãe, com muito carinho, ponderou:

– Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho para ir à casa de sua avó e um carro, passando, jogou lama em sua roupa?

Ao chegar à sua casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. Você lembra do que a vovó falou? Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. Depois ficava mais fácil limpar. Pois é, minha filha! Com a raiva é a mesma coisa.

Deixa a raiva secar primeiro. Depois fica bem mais fácil resolver tudo. Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu ir para a sala ver televisão.


Logo depois, alguém tocou a campainha. Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:

– Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente:

Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você. Espero que você não fique com raiva de mim. Não foi minha culpa.

Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou. E, tomando a sua coleguinha pela mão, levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.


Estes dois sabotadores fazem um estrago danado na vida!

Enquanto estava lendo percebeu semelhanças com algum momento de sua vida?

Já mudou? Ainda não?



Dá para começar agora a mudança fortalecendo sua mente positiva e saudável através de pequenas ações como:

  • Exercite uma emoção positiva todos os dias (ou mais…). Pratique diariamente pequenos atos de carinho por você mesmo e pelos demais. Manifestações simples de gentileza, bondade, reconhecimento, valorização, como levar um copo de água para o colega, segurar a porta do elevador, mudam o dia de muita gente, além de colocar uma sementinha na pessoa, que provavelmente, vai também fazer algo para alguém.
  • Registre ao final do dia pelo menos um acontecimento que o deixou bem, alegre, feliz. Os registros abrangem uma pipoca deliciosa que comeu, um abraço de uma pessoa querida.

  • Passe um dia sem reclamar. Convide alguém para fazer o exercício com você, depois se proponha a mais um dia, depois mais um.
  • Não deixe para amanhã. Viver o agora o deixa mais leve e abre portas para a construção diária da sua felicidade.

Espero que as dicas (que você já sabe, mas servem de reforço) ajudem a mudar algo no seu dia hoje.

Toques de felicidade para você!

Isabel


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site o segredo: velkol / 123RF Imagens

Senhor, guia-me na sua justiça. Endireita diante de mim o seu caminho…

Artigo Anterior

Empatia: a habilidade de nos colocarmos no lugar do outro

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.